Kaká: "É muito triste ver o Ronaldinho a passar por esta situação"

Ex-jogador está preso no Paraguai desde o início do mês de março, por posse de documentos ilegais.

Ronaldinho continua detido no Paraguai, onde foi preso no início do mês por alegada falsificação de documentos. "É muito triste ver esta situação do Ronaldinho. É claro que nós não temos todas as informações para podermos falar no que aconteceu e grande parte do que sabemos é aquilo que a imprensa noticia. Mas para nós, jogadores que convivemos com ele nas nossas carreiras e que temos essa relação de amizade, de conquistas juntos, é muito triste ver o Ronaldinho a passar por esta situação", confessou o ex-jogador do Milan ao programa Jogo Aberto da Rede Bandeirantes.

"As minhas orações e os meus pensamentos são para que isto se resolva da melhor maneira e o mais rápido possível, para que ele possa sair desta situação e que possamos vê-lo como sempre vimos e gostamos de ver, a sorrir, a jogar à bola, a brincar e a divertir-se", disse Kaká, que jogou ao lado de Ronaldinho durante 71 jogos.

A situação do ex-Barcelona entristece também Rivaldo. "Não falo com o Ronaldinho desde que foi preso, mas tenho assistido e lido sobre isso com alguma preocupação e tristeza, pois isso não é bom para a sua reputação. É um capítulo sombrio da sua bela história", disse o campeão do mundo pelo Brasil em 2002, elogiando o lado humano do ex-colega de seleção: "Ele é excelente pessoa, alegre e amorosa com todos. É difícil entender o que aconteceu nesta situação com o passaporte. Do meu lado, estou a torcer por ele e espero que ele possa sair mais forte de tudo isto."

Já Nelson Pipino Cuevas, antigo avançado paraguaio e uma das poucas pessoas que visitaram Ronaldinho, teme nunca mais ver o sorriso que caracteriza o brasileiro. "Ele está triste, não está nada feliz. O que o caracteriza é o sorriso, boa onda e forma de estar, mas hoje tem o sorriso apagado. Conversei com ele cinco ou seis horas. É uma situação muito complicada, muito difícil. Ele é uma vítima de tudo isto e ao mesmo tempo cometeu um delito. O seu irmão conheceu estas pessoas, que são más. Meteram-no nisto e ele caiu. Foi inocente", defendeu Cuevas à CNN Radio.

Ronaldinho e o irmão Assis foram detidos no dia 5 de março em Assunção, no Paraguai, por uso de documentos de identificação falsos. Os ex-jogadores brasileiros usavam bilhete de identidade e passaporte paraguaios, que se revelaram serem falsos. Depois de serem detidos e ouvidos em tribunal saíram em liberdade, mas acabariam por ser novamente detidos no dia 7 de março. Agora até já há apostas sobre o tempo que o astro brasileiro vai ficar detido.

Enquanto isso ele vai encantando seus colegas prisioneiros no torneiro de futsal da penitenciária Agrupación Nacional.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG