Jorge Silas sobre o futuro: "Jamais irei prejudicar o Sporting"

O técnico leonino não quis comentar as notícias sobre a sua hipotética saída e lembrou que "os treinadores a prazo são todos"

Jorge Silas, treinador do Sporting, revelou esta segunda-feira que ainda não falou com a estrutura do clube sobre a próxima temporada, considerando que "é muito cedo" e que também "não é o momento" de falar do seu futuro. Isto numa altura em que têm sido publicadas algumas notícias a propósito da sua iminente saída do clube. "Se eu fosse comentar tudo do que se fiz, não faria outra coisa", disse.

"Entrei no Sporting com 11 anos pela porta 10A e jamais irei prejudicar o Sporting. Para mim, o que é soberano é o bem do Sporting, não acho que seja o momento agora de estar a comentar, mas sim virar o foco para o jogo", disse o treinador leonino, lembrando que quando chegou ao clube "sabia que era até ao final da temporada". "Foi esse o acordo, não é preciso andar a falar disso todos os dias", sublinhou.

"Os treinadores a prazo são todos. Até Alex Ferguson saiu um dia do Manchester United. Não há profissão mais volátil", acrescentou Silas, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo em Famalicão para a 23.ª jornada da I Liga, na qual deixou a certeza de ser uma pessoa "muito forte psicologicamente" para lidar com a pressão do lugar que ocupa.

"Para desafios como estes é preciso ter coragem, ser persistente, não dar ouvidos aos outros. Temos de dar ouvidos a alguém porque há muita gente que sabe aquilo que diz e cuja opinião é válida, mas também há muita gente que não sabe o que diz", frisou, considerando que "quem não quiser ouvir críticas não pode treinar Sporting, Benfica, FC Porto, Vitória de Guimarães, Sp. Braga, porque são clubes com muita pressão. É uma posição que é invejada".

Silas garantiu ainda sentir "honestidade e lealdade" da parte do diretor desportivo Hugo Viana e do próprio presidente Frederico Varandas, mas não deixou de abordar as notícias que dão conta do interesse do Sporting em outros treinadores para a próxima época. "Continue eu ou não, o Sporting não pode contratar todos os treinadores de que se fala, por causa do fair play financeiro. Há sempre muita gente pronta para vir para o Sporting e o clube tem de estar sempre aberto ao mercado", assumiu.

Sobre o jogo desta terça-feira (20.00 horas) com o Famalicão, Silas disse tratar-se de "uma das melhores equipas a jogar em Portugal, apesar de atravessar uma fase menos positiva a nível de resultados". "Nós também queremos voltar às vitórias para o campeonato e ambas as equipas vão querer ganhar. Por isso será um bom jogo para seguir", referiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG