Jorge Jesus: "Muito orgulho em ser português"

Treinador português conquistou a Taça Libertadores este sábado, depois do Flamengo vencer o River Plate (2-1) na final.

"Sim, é o título mais importante da minha carreira até hoje", admitiu Jorge Jesus à Sport TV minutos depois de ter conquistado a Taça Libertadores2019 (triunfo do Flamengo sobre o River Plate, por 2-1). "A Libertadores está para este continente como a Liga dos Campeões está para a Europa. Esta final foi vista em 176 países e por milhões de pessoas e perceberam a qualidade destas duas grandes equipas. Qualquer uma poderia ter ganhado. Os adeptos do Flamengo são impressionantes e precisavam de transportar isto para títulos. Um está ganho, falta o campeonato, que é tão importante para mim. Para os adeptos este era o mais importante e felizmente virámos o resultado. Uma palavra para Portugal. Sei que o Flamengo tem sido uma paixão grande, não sei se eram 10 milhões mas muitos milhões de portugueses estavam a fazer força para o Flamengo ganhar. Um grande beijo e tenho muito orgulho em ser português", disse o técnico do mengão, que se emocionou ao receber a medalha de campeão.

"Sei que Portugal inteiro foi do Flamengo. Não foi só uma vitória do Flamengo, também foi do povo brasileiro e do povo português, porque eu sei o entusiasmo que houve por esta final. Tenho muito orgulho em ser português e quero dividir esta vitória com os meus amigos, também com os meus amigos da comunicação, que estavam a narrar o jogo na televisão e na rádio e que choraram de alegria. É muito importante ter amigos", confessou.

A conquista do maior troféu da América do Sul permitirá ao português disputar o Mundial de Clubes em dezembro: "Tínhamos em mente três troféus, a Libertadores dá-nos a possibilidade de estar no Mundial e acreditamos que vamos estar na final. Mas primeiro temos de ganhar o Brasileirão, quarta temos um jogo, até lá vai ser complicado, pois vai haver muita festa." E pode nem ser preciso esperar tanto, já que o Fla pode ser campeão no sofá este domingo, caso o Palmeiras não vença.

Questionado sobre um regresso à Europa e o desejo de jogar a Champions, Jesus admitiu: "A minha aposta em vir para o Brasil foi a pensar nisso." Então isso quer dizer que não vai renovar com o Flamengo? "O que é importante é eu , os jogadores e a torcida [adeptos] podermos festejar", respondeu Jesus fugindo à pergunta.

A equipa do Fla foi para o intervalo a perder. O que disse no balneário? "Na primeira meia-hora o River, com todo o mérito, tirou-nos do jogo. Não nos permitiu jogar com bola, tecnicamente e taticamente, fruto da sua agressividade sobre o portador da bola. Nos últimos 15 minutos da 1ª parte já foi diferente e na 2ª parte mudámos a nossa forma de jogar, não tanto taticamente, mas esta é uma equipa com jogadores muito experientes e dou-lhes liberdade para eles decidirem. Ao intervalo tivemos uma conversa sobre isso. Também sabíamos que o River não iria estar 90 minutos a pressionar e que na 2ª parte ia ser mais fácil, porque o River ia deixar de conseguir anular a nossa forma de jogar. Fizemos tudo para sermos felizes", explicou.

Após o segundo golo do Flamengo, gerou-se enorme festa, mas Jesus queria calma até ao apito final."Quando faltavam 30 segundos para o fim chateei-me um pouco com o João de Deus [adjunto], a dizer que acabou. Ele disse 'acabou' e um palavrão... já perdi alguns campeonatos a segundos do fim e outros troféus, mas hoje fui iluminado por jogadores, torcida e Deus", explicou, elogiando o "conteúdo técnico e tático" da final, que, para ele, superou o espetáculo da final da Liga dos Campeões ganha pelo Liverpool.

Sobre as críticas iniciais oriundas de alguns comentadores e treinadores do Brasil, Jesus desvalorizou: "Normal, fui para um país desconfiado do nosso valor, mas temos de aceitar."

Mais Notícias