Jorge Jesus: "Arrependido? Não. Vamos fazer uma equipa forte e o futuro será risonho"

O treinador do Benfica abordou a eliminação da Champions admitindo que a equipa ainda não está como pretende, mostrou-se otimista: "Vamos crescer muito."

Jorge Jesus, treinador do Benfica, garantiu que está satisfeito com os jogadores que tem à sua disposição e mostrou-se confiante de que, apesar do afastamento da Liga dos Campeões, irá conseguir fazer "uma equipa forte".

"As vitórias são o nosso alimento. Se ganhas nada está errado, os jogadores recuperam melhor e estão mais confiantes. Esta equipa é jovem mas já tem alguma experiencia para lidar com esta situação. Estamos a dar os primeiros passos, mas vamos crescer muito", assumiu, focando-se já no jogo de estreia da I Liga, em Famalicão, esta sexta-feira às 19.00 horas. "Espero que os jogadores estejam tão confiantes como quando chegaram à Grécia. Para já, deram bons indicadores. Temos muita confiança nesta equipa", sublinhou, acrescentando que pretende que a sua equipa faça "um jogo com mais duração" do que frente ao PAOK, no qual o Benfica fez "45 minutos muito bons, mas na última meia hora faltou-lhe competitividade".

No dia da apresentação neste regresso ao Benfica, Jorge Jesus afirmou que a sua equipa ia arrasar esta época, mas a eliminação da Champions contrariou esta ideia. "A palavra arrasar tem a ver com a minha confiança, com os jogadores que tenho e o clube onde estou. Às vezes arrasam, mas outras vezes não... faz parte do jogo", explicou entre sorrisos. Questionado sobre se sente arrependido de ter regressado ao Benfica, foi firme na resposta: "Não. Quando se toma decisões, há sempre de riscos. Neste clube os objetivos são ganhar e, por isso, colocamos a fasquia alta. E isso faz parte da minha carreira como treinador. Vim com a convicção que íamos ter uma tarefa dificil e que íamos fazer uma boa equipa. Estou a conhecer melhor os jogadores e vamos fazer uma equipa forte. Depois de teremos sido eliminados, estou ainda mais motiovado depois porque o futuro será risonho, de certeza."

Nesse sentido, Jorge Jesus esclareceu que na conferência de imprensa na Grécia não pediu, afinal, a contratação de mais um avançado. "O que disse foi que temos de ter um avançado que ataque a última linha do adversário e saiba ganhar os espaço. O Vinícius e o Seferovic não têm essas características, não sabem puxar o jogo, mas com o Darwin vamos ter isso. O que estava acertado desde o início é que vinham dois avançados, mas isso não quer dizer que tenham de vir. Destes três tenho de adaptar um ao que pretendo", sublinhou.

Ainda sobre o mercado, o treinador do Benfica garantiu que não está a pedir mais jogadores ao presidente Luís Filipe Vieira. "Antes do jogo da Grécia, entre toda a estrutura do futebol estava determinado que, mesmo que fossemos apurados para o play-off da Champions, não entrava mais nenhum jogador, a não ser um defesa-central. E o facto de termos sido eliminados, não mudou nada", explicou.

Jesus admitiu ter ficado preocupado com os erros defensivos que ditaram a eliminação na Champions. "A última linha estava posicionada, mas a equipa não está automatizada dentro daquilo que quero defensivamente. Não sofremos golos de transição defensiva, mas de posicionamento defensivo, o que é pior", assumiu, acrescentando que "ao fim de cinco semanas" de trabalho o Benfica ainda "não está ao melhor nivel, mas existe qualidade individual e coletiva". "Vamos ter uma equipa com dinâmica e nota artística e digo isto porque estou a conhecer melhor o jogadores e todos eles têm talento", garantiu.

Sobre o arranque da I Liga, Jesus atribuiu favoritismo "ao FC Porto porque é o campeão". "Respeito esse titulo, mas agora quero conquistá-lo. É com esse objetivo que vamos começar a primeira jornada, frente a um adversáro que foi a surpresa da época passada. Estamos preparados para mais um jogo dificil, mas temos qualidade para sair daqui com os três pontos e abrir com chave de ouro", disse.

O técnico dos encarnados admitiu que o Benfica surge neste jogo "com alguma desvantagem" e explicou porquê: "O Famalicão viu-nos jogar, mas nós não os vimos jogar. Temos uma ideia do que nos pode aparecer no jogo, temos a certeza de uma equipa com qualidade, apesar de ter mudado alguns jogaodres."

Mais Notícias