Jogadores do 'Fla' sobre Jesus: '"Dedicado", "estudioso" e já "um pouquinho brasileiro"

Bruno Henrique foi um dos que elogiou o técnico português no final do jogo com o Grêmio (5-0), que colocou o Flamengo na final da Libertadores.

Esta madrugada o Flamengo deu cinco ao Grêmio (5-0) na meia final da Taça Libertadores e os jogadores não pouparam elogios a Jorge Jesus. Bruno Henrique, autor do primeiro da goleada no Maracanã, destacou a dedicação do treinador ao trabalho que levou o rubro-negro novamente a uma final de Libertadores, 38 anos depois. "Um cara que chegou e entendeu o que é ser Flamengo. É muito dedicado a tudo o que faz. Mesmo ganhando de 5-0 ele pede para a gente jogar futebol, desfrutar. É a palavra que ele sempre fala: desfrutar. Ter alegria e prazer de jogar futebol diante de uma torcida dessa e um clube tão grande quanto o Flamengo", afirmou o jogador no final do jogo.

Já Diego Alves lembrou os dois golos dos cinco golos foram de bola parada. "Foi uma coisa pensada, treinada pelo mister".

Quando o Flamengo joga bem Gabibol costuma provocar Jorge Jesus com um - "Jogámos muito hoje, não foi, mister?". Ele que é grande estrela da equipa, destacou ainda "o cara estudioso" e de "primeira linha".

Um dos atletas que evoluiu mais sob o comando de Jesus foi Willian Arão. O jogador sofria duras críticas dos adeptos e até levou uma reprimenda pública do técnico, mas passou a ser indispensável para o esquema do Mengão. "Acho que ele trouxe alguma mentalidade sim da Europa, porque é diferente. Não só para mim, mas para a equipa. Os movimentos que a gente tem que fazer... A qualidade de cada um vai se sobressaindo. Não só eu. O Bruno Henrique, Everton Ribeiro, o Vitinho... Todos os jogadores têm crescido e ajudado o Flamengo, e isso é o mais importante", afirmou o médio.

Rodrigo Caio foi um dos que já levou um puxão de orelhas do mister e explicou porquê. "Foi um lance que ele [Jesus] me falou para jogar no Bruno, e eu acabei recuando para o Diego (Alves). Ele falou que é um risco recuar para o guarda-redes quando estamos muito perto da linha", contou o jogador, destacando a "intensidade" dos treinos, dos jogos e até do aquecimentos antes das partidas.

Um dos jogadores do plantel do rubro-negro e peça fundamental do núcleo, Everton Ribeiro, deu uma entrevista ao canal de youtube, Desimpedidos onde falou de Jesus. "O mister tem a sua maneira de ser, gosta de fechar o treino, não gosta que se fale das táticas", revelou o jogador antes do jogo, contando que o português já vai estando mais descontraído: "Está a tornar-se um pouquinho brasileiro, já brinca connosco, isso deixa o clima melhor. Quando a equipa é mais descontraída as coisas tendem a dar certo."

O médio Diego foi dos primeiros a elogiar o português. "É muito exigente e inteligente também" e "tem a cartilha da disciplina", contou ex-FC Porto.

Comentadores e ex-jogadores rendidos

Também Galvão Bueno, um dos comentadores mais emblemáticos do Brasil, destacou o futebol bonito do Fla e atribuiu mérito a Jesus: "É quem mais se assemelha ao futebol da Holanda nos anos 70. Eu estava louco para ser repórter para perguntar isso para Jorge Jesus."

Se para Bebeto,"Jesus vai escrever seu nome na história do Flamengo", para o ídolo flamenguista Zico, "Jorge Jesus conseguiu implantar no Flamengo o que o adepto quer. Uma equipa ofensiva, que jogue para ganhar, que tenha uma marcação permanente". E por isso ele "está de parabéns".

O treinador parece já ter conquistado os jornalistas e comentadores brasileiros. No programa Fox Sports Rádio, Flavinho, jornalista da Fox, afirmou que o português quebrou todos os paradigmas do futebol brasileiro: "Aos 65 anos, trouxe novos métodos de trabalho, visão de jogo, princípio de futebol e um relacionamento diferente. Ele não poupa jogador. Ele está desfazendo um monte de verdades que os técnicos brasileiros se apoiam para explicar os péssimos resultados", afirmou o jornalista rematando que é "coerente dizer que o mister é um dos melhores treinadores do futebol nacional, se não o melhor".

A imprensa também ficou rendida ao Flamengo. O jornal Lance apelidou a triunfo de "épico", enquanto o Extra fez manchete com o "histórico, exuberante, fantástico e magnífico" triunfo do Fla. O Globoesporte lembrou que a equipa de Jesus "atropelou" o Grêmio no Maracanã e vai à final da Libertadores. Já a Folha de São Paulo escreve que o Flamengo goleou o Grêmio e volta à final da Libertadores, 38 anos depois.

Mais Notícias