É Corona e mais dez. FC Porto isolou-se

Corona, pum. Depois, muitos tiros de longe do FC Porto, pouco controlo do jogo, um Marítimo incómodo e até ameaçador e liderança isolada. Por 1-0

Há uma semana, Corona marcou, mas o FC Porto perdeu. Esta quarta-feira, Corona marcou, mas o adversário não conseguiu ser eficaz como foi o Famalicão. O Marítimo teve duas ou três hipóteses de marcar mas saiu sem pontos do Estádio do Dragão. Foi 1-0 e a equipa de Sérgio Conceição recupera a liderança isolada, com mais dois pontoa do que o rival Benfica.

O golo do mexicano teve tanto de surpreendente como de eficaz. Na verdade, até resultou numa concretização vistosa, embora sem grande força aplicada ao remate de longe. Foi logo ao minuto 6.

Bola ao centro, bola lançada na frente pelo Marítimo, Marchesín saiu em falso e Daeza, com puco ângulo, fez um balão para a baliza, ressaltando no topo da bara e seguindo em jogo.

Foi um alívio para o FC Porto, porque se na primeira parte foi controlando o adversário sem grande convicção, após o intervalo o Marítimo chegou demasiadas vezes à área portista. E podia ter marcado por Xadas ou Vukovic, ou mesmo Taegu, mas saiu de forma inglória de um jogo em que conseguiu equilibrar o suficiente para poder tirar alguma coisa ao dragão.

No fim, salvou-se um triunfo mínimo, como a qualidade do futebol do FC Porto. Mas suficiente para chegar aos 63 pontos, mais dois do que o Benfica, que empatara 2-2 em Portimão depois de estar a ganhar por dois.

Veja o 1-0

Mais Notícias

Outras Notícias GMG