Ingratidão de Willian na derrota de Mourinho

Golos do médio deram triunfo ao Chelsea no duelo com o Tottenham (2-0), em jogo da 18.ª jornada da Premier League. Jogo marcado por gritos e gestos e cariz racista.

O futebol tem caminhos difíceis de explicar. Este domingo o Tottenham de Mourinho recebeu o Chelsea e foi derrotado por 2-0. Dois golos de Willian, um dos jogadores fetiche do português, ditaram o destino da equipa no jogo da 18.ª jornada da Premier League.

O brasileiro esteve para ser contratado pelos spurs em 2013. Já tinha feito exames médicos e tudo, mas quando Mourinho soube disso meteu o Chelsea ao barulho e convenceu-o a ir para Stamford Bridge. Os blues tinham muitas opções para o meio campo, mas o special one fazia questão de contar com o brasileiro que estava no Anzhi. Ele fez por merecer a aposta e tornou-se num dos esteios da equipa londrina. Depois o português abandonou o clube e ele manteve-se como um dos destaques da equipa. Mais tarde, quando Mou assumiu o comando do Manchester United, pediu a contratação de Willian, mas os clubes não chegaram a acordo e ele manteve-se no Chelsea.

A admiração do português pelo brasileiro não era segredo e no reencontro Willian fez por merecer. O brasileiro inaugurou o marcador aos 12 minutos da partida com um golaço e bisou aos 45+4', na conversão de uma grande penalidade [obtida por falta de Gazzaniga e concedida apenas depois de análise do VAR]. A perder por 2-0 a missão dos spurs ficou ainda mais difícil aos 62 minutos com a expulsão de Son Heung-Min, aos 62 minutos. A jogar com menos um o Tottenham não conseguiu marcar.

José Mourinho saiu assim derrotado do jogo com a antiga equipa. O português treinou o Chelsea entre 2004 e 2007, e depois entre 2013 e 2016, conquistando três títulos nacionais, tendo orientou Frank Lampard, atual técnico do Chelsea. É caso para dizer que desta vez o aprendiz derrubou o mestre. Os jogadores blues e o seu treinador não esconderam o contentamento pelo triunfo e festejaram efusivamente com os adeptos no final do encontro.

O Chelsea reforçou assim o quarto lugar da Premier League, enquanto o Tottenham caiu para sétimo lugar, sendo ultrapassado nesta jornada pelo Sheffield United e o Wolverhampton.

O jogo ficou ainda marcado por cânticos e gestos de cariz racista. O árbitro interrompeu a partida três vezes para que fosse lido um aviso a pedir aos adeptos que parassem com os gritos racistas em direção a Rudiger, defesa do Chelsea. O próprio jogador alertou o juiz para a situação, mas ele optou por levar o jogo até ao fim. Isto apesar da UEFA recomendar que se a situação se mantiver ao segundo aviso, o jogo deve ser interrompido e as equipas devem recolher aos balneários e que ao terceiro, o jogo deve ser suspenso.

Na semana passado um jogo da liga espanhola foi suspenso por insultos a um jogador.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG