Thierry Henry: "Leonardo Jardim ficará para sempre na história do Mónaco"

O novo treinador do Mónaco defendeu esta quarta-feira que Jardim "ficará para sempre na história" do clube que, sob o comando do técnico português, se sagrou campeão francês 17 anos após a conquista do último título.

"Quando recebi a oferta do Mónaco, a decisão de a aceitar foi do coração. Todos conhecem a minha ligação ao Arsenal, mas foi aqui que comecei", lembrou Henry, durante a apresentação como treinador do clube do principado.

O ex-futebolista internacional francês elogiou o trabalho de Leonardo Jardim, que deixou o Mónaco no 18.º lugar no campeonato, na zona de despromoção, mas levou o clube à conquista do título em 2017, quebrando a hegemonia do favorito Paris Saint-Germain.

Henry, que fazia parte da equipa técnica da seleção da Bélgica, representou a formação monegasca entre 1995 e 1998, na qual realizou 141 jogos e marcou 28 golos, ajudando o clube a vencer o campeonato em 1997 e a supertaça francesa em 1997.

"Quero agradecer ao presidente, ao vice-presidente e ao diretor desportivo [do Mónaco] por me terem dado esta oportunidade de regressar a casa, à minha verdadeira casa", afirmou Henry, que, aos 41 anos, terá a primeira experiência como treinador de um clube.

Nas últimas duas temporadas, o novo treinador do Mónaco foi adjunto de Roberto Martinez na seleção belga, terceira classificada no Mundial 2018, um selecionador que "não teve medo" de apostar em si.

A tarefa de Henry não se afigura fácil no comando técnico do Mónaco, no qual alinha o avançado português Rony Lopes: cumpridas nove jornadas, o Mónaco soma apenas seis pontos, mais um do que o lanterna vermelha Guingamp e a quatro da primeira equipa acima da zona de despromoção.

No fim da conferência de imprensa, Henry apresentou os restantes elementos da equipa técnica, entre os quais o português João Tralhão, que deixou a liderança da equipa de sub-23 do Benfica, clube ao qual esteve ligado nos últimos 18 anos.

"E [João Tralhão] é mais novo do que eu, por isso façam as contas", brincou Henry, que, além do português, de 38 anos, será também coadjuvado por André Amitrano, técnico de guarda-redes, Carlo Spignoli e Kwame Ampadu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG