Hamilton tem sintomas ligeiros de covid-19. Substituto brilha no Barhein

Enquanto o campeão do mundo está isolado em casa, George Russell foi o piloto mais rápido nos treinos do Grande Prémio de Sakhir.

O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, apresenta "sintomas relativamente ligeiros" de covid-19, depois de ter tido um teste positivo que o tirou do Grande Prémio de Sakhir, no Bahrein, que se realiza este fim de semana.

"Lewis está convalescente. Os primeiros dias são sempre críticos, mas ele está bem. Tem sintomas, mas estes são relativamente ligeiros", disse Toto Wolff, responsável pela Mercedes no mundial de Fórmula 1.

Wolff disse ainda que "é pouco provável" que o piloto britânico, que está em isolamento por um período de dez dias, siga a corrida à distância, porque "quando se está acamado e não nos sentimos bem, isso não é prioridade".

Sobre a possibilidade de Hamilton regressar já na próxima semana, no Grande Prémio de Abu Dabi, Toto Wolf deixou a porta aberta. "Já se viu pessoas ficarem negativas em dez dias, mas também já se viu desportistas continuarem positivos por mais tempo, mesmo sem sintomas", avisou.

A doença de Hamilton acaba por ser um contratempo na renegociação do sêxtuplo título de campeão do mundo com a Mercedes, admitiu Wolff. "Isso foi adiado, pelo tempo necessário, para que ele se restabeleça", frisou.

Para o lugar de Hamilton no Grande Prémio do Bahrein avançou George Russell, piloto britânico de 22 anos, ligado à Mercedes desde o ano passadom que esta sexta-feira fez o melhor tempo na primeira sessão dos treinos livres do traçado exterior do circuito de Sakhir, pela primeira vez usado para a modalidade.

Russell foi mais rápido que Max Verstappen e Alexander Albon, os dois pilotos da Red Bull-Honda, e até que o outro piloto da Mercedes, Valtteri Bottas, que foi surpreendido pelo rookie da equipa, que participa neste Grande Prémio para suprir a ausência do campeão Hamilton.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG