Há novas regras no futebol. Bola na parte superior do braço deixa de ser falta

International Board anunciou novas regras para a próxima época. Em certas situações dois cartões amarelos podem não significar expulsão e também nos penáltis há novas orientações.

A partir de julho, tocar com a parte superior do braço na bola deixa de ser considerado infração no futebol. Ou seja, os lances deste género dentro da área não serão mais considerados penáltis. Esta é uma das novas alterações à lei do jogo divulgada pelo International Board (IFAB) para a próxima temporada (2020-2021).

"Com a finalidade de determinar com clareza a infração de mão, estabelece-se o limite do braço no ponto inferior da axila", diz o comunicado da IFAB.

O international Board avança ainda que nesta nova regra, o toque de mão involuntário numa jogada de ataque só deve ser assinalado caso origine um golo ou a uma "ocasião manifesta de golo". Ou seja, esta recomendação contraria a prorrogativa anterior, que pedia aos árbitros que marcassem falta em qualquer toque da bola na mão na fase ofensiva das jogadas.

Outra mudança importante diz respeito às cobranças de grandes penalidades. O IFAB refere agora que uma infração de um guarda-redes na altura em que é cobrado o castigo máximo (como adiantar-se antes de o penálti ser cobrado) só deve ser punida caso a ação influencie diretamente o resultado final, ou seja, se por exemplo o guarda-redes se adiantar, mas o avançado chutar a bola por cima ou ao lado, a cobrança não deve ser repetida.

Mas há mais. Os cartões amarelos mostrados durante os jogos não vão contar num cenário de desempate por grandes penalidades. Se um futebolista for admoestado durante o jogo em si e depois na disputa por penáltis, deverá ser castigado com dois cartões amarelos, mas não como expulsão.

O documento da IFAB contempla também indicações a nível do vídeoárbitro. A partir da próxima época sempre que um lance seja suscetível de várias interpretações, "o árbitro deve rever a jogada através do monitor que tem disponível no campo".

Eis outras mudanças nas regras implementadas pela IFAB:

- O toque com a mão voluntário por parte de um defesa será considerado no momento de determinar um lance de fora de jogo;

- Se o árbitro permitir a cobrança de uma falta rapidamente ou der lei da vantagem após uma falta que interfira numa jogada clara de ataque, não deve ser mostrado o cartão amarelo;

- Os jogadores que não respeitarem os quatro metros de distância obrigatória num lance de bola parada devem ser punidos com cartão amarelo;

- Se o guarda-redes marcar um pontapé de baliza ou uma falta para um companheiro e este devolver com o peito ou a cabeça, o lance deve ser repetido.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG