Liga suspende campeonatos por tempo indeterminado

Decisão foi tomada nesta quinta-feira pelo grupo de trabalho que está acompanhar a evolução do vírus covid-19 no futebol. Liga recomenda a suspensão imediata dos treinos e pede condutas de contenção social aos jogadores.

Os campeonatos profissionais da I e II Ligas foram nesta quinta-feira suspensos por tempo indeterminado. A paragem tem início já nesta sexta-feira e a jornada 25, que estava prevista ser realizada à porta fechada, não não vai ser jogada. Quanto às restantes rondas ainda nada se sabe. A Liga recomenda ainda a suspensão imediata dos treinos e pede aos agentes desportivos que "adotem condutas de contenção social".

A primeira confirmação oficial desta medida surgiu através do Benfica, que no seu site oficial garantiu que "FPF e a Liga suspendem competições de futebol". De acordo com os encarnados, a Liga decidiu replicar as medidas anunciadas horas antes pela FPF para as competições não profissionais.

Já por volta das 16.30, a Liga tornou a decisão oficial. Leia aqui o comunicado na íntegra:

"No seguimento da reunião extraordinária realizada esta quinta-feira, entre a Comissão Permanente de Calendários com a Direção Executiva da Liga Portugal, e que contou com a presença da AMEF e dos médicos representantes dos clubes que compõem a referida Comissão, a Liga Portugal deliberou:

- Suspensão imediata das competições profissionais de futebol da Liga NOS e da LigaPro por tempo indeterminado;

- Realização de reuniões da Comissão Permanente de Calendário, de 3 em 3 dias, para que seja efetuado ponto de situação da evolução da pandemia e das concretas medidas a adotar;

Da reunião resultou ainda a recomendação para a suspensão imediata dos treinos e a recomendação para que todos os agentes desportivos do futebol profissional adotem condutas de contenção social, para que, rapidamente, se possa retomar a atividade desportiva normal.

Esta decisão do Futebol Profissional, em conformidade com a recomendação do Conselho Nacional de Saúde Pública, para que sejam reforçadas as medidas de contenção bem como os meios para a sua implementação, visa ser um exemplo para a Sociedade em geral e para a consciencialização de todos os cidadãos e adeptos."

Apesar de a paragem ser por tempo indeterminado, tudo indica que só vai afetar as jornadas 25 e 26, já que na última semana de março os campeonatos vão estar parados para compromissos das seleções. Ou seja, tudo indica que os campeonatos profissionais em Portugal sejam retomados no fim de semana de 4 e 5 de abril.

A decisão de suspender a I e II Ligas foi tomada na tarde desta quinta-feira, após uma reunião do grupo de trabalho que tem acompanhado as consequência do vírus covid-19 no futebol, e já depois de o Sindicato de Jogadores, a Liga e a Federação Portuguesa de Futebol terem estado reunidos de manhã.

Neste grupo de emergência, constituído por Fernando Gomes, têm assento o Presidente da FPF, Presidente da Liga Portugal, Presidente da Comissão Delegada das Associações, Presidente do Sindicato de Jogadores, Presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e Presidente da Associação Nacional de Médicos de Futebol.

Entretanto, o Sporting já informou que suspendeu toda a atividade das suas equipas de futebol profissional, incluindo a realização de treinos, seguindo a recomendação feita esta quinta-feira pela Liga.

Também o FC Porto cancelou o treino desta sexta-feira, que estava agendado para as 11.00. Para já, o plantel de Sérgio Conceição recebeu ordens para não se apresentar no Olival esta sexta-feira. Depois serão dadas instruções aos jogadores sobre a implementação de novas medidas e formas de atuar.

Já o Benfica ainda treinou. Gabriel, que tem estado afastado devido a um problema ocular, participou nos trabalhos às ordens de Bruno Lage no Estádio da Luz. Jardel, André Almeida, Seferovic e Zlobin estiveram ausentes, por estarem a recuperar de problemas físicos.

Sindicato já tinha pedido suspensão

O Sindicato, aliás, já tinha manifestado através de um comunicado a sua posição de suspender todas as competições, depois de ter ouvido as opiniões dos capitães de equipa de todas as equipas profissionais (I e II Liga).

"Ouvidos os capitães de equipa que participam na I e II Ligas, comunica o entendimento de que não existem condições para o desenvolvimento da atividade profissional de futebolista em segurança, reforçando acrescidas preocupações com a infeção que, a ocorrer, se traduzirá num prejuízo agravado, porquanto a execução da sua prestação laboral depende, inquestionavelmente, da plena saúde e condição física para o alto rendimento. Não existem condições para o desenvolvimento da atividade profissional de futebolista em segurança", defendeu o Sindicato.

Já nesta terça-feira, a FPF tinha decidido suspender as competições nacionais de futebol e futsal organizadas pela entidade. "Face à limitação crescente de acesso a instalações desportivas e à necessidade de toda a população seguir medidas eficazes de higiene e etiqueta respiratória foi decidido suspender as competições nacionais de futebol e futsal organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol. A medida é aplicada a partir de 13 de março e vigora por tempo indeterminado", defendeu a FPF.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou esta quinta-feira o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados. A região Norte continua a registar o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve (três cada).

Futebol parado em Itália, Espanha e Holanda

Esta decisão surge no mesmo dia em que em Espanha foram suspensas as próximas duas jornadas dos campeonatos da I e II Liga. Inicialmente, os jogos estavam previstos serem realizados à porta fechada, mas após uma reunião os responsáveis decidiram cancelar os jogos dos campeonatos profissionais nas próximas duas semanas. Na base desta decisão está o facto de a equipa do Real Madrid ter sido colocada em quarentena e a possibilidade de existirem futebolistas dos merengues e de outros clubes infetados.

O primeiro campeonato a ser suspenso foi a Série A italiana, quando na terça-feira o governo de Giuseppe Conte decretou a suspensão de todos os jogos de forma temporária devido ao avanço do surto de covid-19. Até a essa altura, já tinham sido adiados vários jogos, nomeadamente a norte de Itália, além de se terem realizado outros à porta fechada.

O caso italiano é, nesta altura, o mais delicado, uma vez que há milhares de pessoas infetadas e mais de 800 mortos. No futebol, os jogadores Andrea Ruggani (Juventus) e Manolo Gabbiadini (Sampdoria) acusaram positivo, estando as respetivas equipas em quarentena, entre os quais Cristiano Ronaldo, que foi informado pelo clube para que se mantivesse na Madeira, onde se tinha deslocado para visitar a mãe.

No caso da Liga francesa, até dia 15 de abril todos os jogos vão realizar-se à porta fechada, sendo que a final da Taça da Liga, entre PSG e Lyon, que estava prevista para 4 de abril foi adiada para o mês de maio, faltando agora decidir o dia do jogo que terá lugar no Stade de France.

A Premier League teve esta semana o Manchester City-Arsenal adiado devido ao facto de os jogadores do clube londrino terem ficado de quarentena por, na semana passada, terem estado em contacto com o presidente do Olympiacos, Evangelos Marinakis, que está infetado com coronavírus.

Além disso, não há para já qualquer decisão sobre a eventual suspensão do campeonato inglês, embora essa seja uma situação que os dirigentes da Premier League não excluem, ainda que todos os jogos se tenham realizado com a presença de público.

Na Alemanha, apesar de haver um jogador do Hannover, da II Bundesliga, infetado (Timo Hübers), os clubes resolveram manter, para já, os jogos das duas ligas profissionais com público, sendo que a situação vai ser analisada dia a dia. Certo é que o Fortuna Düsseldorf-Paderborn, desta sexta-feira, vai ser disputado à porta fechada.

Já esta quinta-feira foi anunciado que os campeonatos profissionais da Holanda (I e II Liga) foram suspensas até ao dia 31 de março.

Mais Notícias