Um atleta acusar outro de ter soltado gases para sabotar a partida? Sim, aconteceu

O "cheiro intenso" motivou diferendo entre dois atletas na final do campeonato de dardos, o escocês Anderson e o holandês que se acusaram mutuamente de sabotagem

Um atleta a acusar o outro de ter soltado gases durante o confronto para sabotar a partida? Sim, aconteceu este sábado durante a final do campeonato do mundo de dardos, que decorreu esta semana na cidade britânica de Wolverhampton.

Anderson, escocês que foi campeão do mundo na modalidade duas vezes consecutivas, ganhou ao o holandês Wesley Harms, que é atualmente o número quatro da tabela mundial, por 10-2 e conseguiu a passagem para os quartos-de-final da competição, mas não se livrou das críticas do adversário, que afirmou, em entrevista ao canal de televisão holandês RTL7L que o mau desempenho se deveu ao "cheiro perfumado" que Anderson deixou em palco.

"Foi mau. Foi um fedor e ele começou a jogar melhor por isso achei que devia ter precisado de deixar sair alguma coisa", disse o jogador ao jornal britânico Guardian.

Quanto a Anderson admitiu que soltou gases no palco em outros encontros, mas não no jogo com Harms: "Se o rapaz pensa que eu soltei gases, está 1010% errado. Juro pela vida dos meus filhos que a culpa não é minha. Já estive mal da barriga uma vez em palco e admiti. Por isso não vou mentir sobre soltar gases em palco."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG