Flamengo empata no Equador na primeira-mão da Supertaça Sul-Americana

O Flamengo, de Jorge Jesus, empatou na quarta-feira a dois golos em Quito, frente a um valente Independiente del Valle, e vai decidir no Maracanã, partindo do zero, a Supertaça sul-americana de futebol, dentro de uma semana.

Numa prova em que os golos fora não desempatam, os campeões sul-americanos sofreram para não sair do Equador em desvantagem, mas, ainda assim, estiveram perto de vencer, depois de darem a volta ao tento inicial dos locais, sempre mais perigosos.

Jacob Murillo, de livre direto, aos 20 minutos, e Cristian Pellerano, de grande penalidade, aos 90+1, marcaram para os anfitriões, enquanto Bruno Henrique, aos 65, e o suplente Pedro, aos 85, faturam para os detentores do cetro brasileiro.

A formação rubro-negra deixou fugir o triunfo nos descontos e, para a segunda mão, pode ter perdido Bruno Henrique, que se lesionou na jogada do golo e saiu do relvado de maca, tal como o central Rodrigo Caio, na parte final, aos 84 minutos.

No Maracanã, Jorge Jesus terá, no entanto, o regresso do ex-benfiquista Gabriel Barbosa, uma ajuda preciosa para somar o quarto título pelo Fla, depois da Taça Libertadores, do Brasileirão e, já esta época, da Supertaça canarinha.

Com o médio ex-portista Diego no lugar do castigado Gabigol e Gustavo Henrique a substituir Pablo Mari, que rumou ao Arsenal, o Flamengo entrou mais na expectativa, mas sempre em pressão alta, a tentar recuperar a bola perto da baliza contrária.

Um remate pouco por cima da barra de Diego, aos 11 minutos, abriu as hostilidades, com os locais, sempre a sair de trás com a bola, por vezes como muito risco, a responderem, aos 13, com um tiro de Favarelli, que também saiu alto.

O Independiente conseguiu, porém, adiantar-se no marcador aos 20 minutos, num livre direto superiormente cobrado, sobre a direita, por Jacob Murillo, que, de pé esquerdo, colocou a bola no ângulo superior esquerdo da baliza de Diego Alves.

A resposta do Fla não tardou, com De Arrascaeta a atirar à barreira, num livre frontal perto da área, aos 25 minutos, e Bruno Henrique a introduzir mesmo a bola na baliza, aos 27, num lance que o VAR demorou quase três minutos a anular, por fora de jogo.

No último quarto de hora da primeira parte, destaque para cortes importantes de Rafinha e Rodrigo Caio, perante um Independiente mais perigoso.

Após o intervalo, Jesus trocou Diego por Vitinho e o Flamengo assumiu o comando do jogo, mas, com espaço, foram os locais que criaram três excelentes ocasiões para voltar a marcar, por Guerrero (59 minutos), Favarelli (63) e Gabriel Torres (65).

Os equatorianos perdoaram e, na resposta, aos 65 minutos, Bruno Henrique ganhou na velocidade a Schunke, isolou-se e bateu Pinos, sem sequer poder festejar o empate, pois chocou com o guarda-redes e saiu do relvado de maca, substituído por Pedro.

O golo afetou o onze de Miguel Ángel Ramírez, mas por pouco tempo, já que a equipa da casa voltou a assustar, com remates de Favarelli, aos 74 minutos, e Segóvia, aos 78.

Mais uma vez, valeu, no entanto, a eficácia do conjunto de Jorge Jesus, que se adiantou no marcador aos 85 minutos, por Pedro, que desviou na pequena área, depois de uma jogada iniciada por Vitinho e continuada por Éverton Ribeiro, que insistiu na direita.

A formação equatoriana parecia agora entregue, mas, aos 89 minutos, Murillo caiu na área, após alegado toque de Rafinha, e o árbitro uruguaio Leodan González assinalou penálti, que o VAR não inverteu e Pellerano converteu, com forte remate.

Na parte final, o Independiente Del Valle ainda ameaçou o terceiro, nomeadamente por Murillo, que, em boa posição, atirou por cima, aos 90+5 minutos, mas o empate manteve-se até final, com a decisão a transitar para o Rio de Janeiro.

Ficha de jogo:

Jogo no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito.

Assistência: Cerca de 30.000 espetadores.

Árbitro: Leodan González (Uruguai).

- Independiente Del Valle: Jorge Pinos, Alan Franco, Luis Segovia, Richard Schunke, Beder Caicedo, Cristian Pellerano, Lorenzo Favarelli (Efren Mera, 80), Jacob Murillo, Fernando Guerrero (Alejandro Cabeza, 60), Jhon Sánchez e Gabriel Torres (Angelo Preciado, 72).

Treinador: Miguel Ángel Ramírez

- Flamengo: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio (Thuler, 84), Gustavo Henrique, Filipe Luís, Willian Arão, Gerson, Éverton Ribeiro, Diego (Vitinho, 46), De Arrascaeta e Bruno Henrique (Pedro, 68).

Treinador: Jorge Jesus (português).

Disciplina: Cartão amarelo para Gerson (19), Cristian Pellerano (23), Beder Caicedo (45+4), Fernando Guerrero (48), Filipe Luís (78), Alejandro Cabeza (86), Gustavo Henrique (89) e Rafinha (90+1).

Marcadores: 1-0, Jacob Murillo, 20 minutos. 1-1, Bruno Henrique, 65. 1-2, Pedro, 85. 2-2, Cristian Pellerano, 90+1 (grande penalidade).

Mais Notícias