Fernando Santos: "Eu próprio comecei a pensar mais na Ucrânia e fiz descansar alguns jogadores"

Selecionador nacional abordou o triunfo de Portugal esta sexta-feira, frente ao Luxemburgo (3-0), em jogo de apuramento para o Euro2020.

"Foi um jogo fundamental. Tínhamos quatro jogos, queríamos quatro vitórias e este já acabou. Os primeiros 25 minutos foram de muita dinâmica, jogar no pé, jogar na profundidade. Depois podíamos ter feito melhor. Permitimos que o Luxemburgo, que é uma equipa taticamente bem organizada, ficasse mais cómoda e saísse a jogar. Ao intervalo disse isso e depois voltamos a sair bem, na profundidade, a variar a circulação entre linhas. Fizemos o segundo num grande golo do Cristiano e, naturalmente, depois do 2-0, os jogadores começaram já a passar na Ucrânia, a tentar recuperar forças. Eu próprio comecei a pensar mais na Ucrânia e fiz descansar alguns jogadores". Foi assim que Fernando Santos resumiu à RTP o jogo desta sexta-feira, com o Luxemburgo (3-0), dedicando a vitória à mulher.

Cristiano Ronaldo marcou um dos três golos da seleção e ficou a um golo dos 700 na carreira."É claro que gostaria que o golo 700 de Ronaldo fosse pela seleção", admitiu Santos, lembrando que o ranking do Luxemburgo não espelha a qualidade da equipa: "São superiores. São uma equipa muito bem organizada e que não joga com pontapé para a frente."

Portugal depende só de si para se apurar para o Euro2020. "Neste momento, há três equipas com possibilidade matemática para o apuramento para o Euro2020: Portugal, Ucrânia e Sérvia. Se vencermos na Ucrânia, em termos de apuramento, ficamos a três pontos. Temos outro objetivo que é acabar em primeiro lugar", avisou o selecionador nacional.

"A seleção portuguesa é das melhores que defrontei até hoje"

Já o técnico luxemburguês Luc Holtz não escondeu que esperava mais do jogo: "Estou desiludido com o resultado, porque não queria perder. Temos de analisar as coisas, mas é muito difícil defender contra Portugal. Não podemos sofrer um golo como o segundo de Portugal. No computo geral, estou satisfeito com o desempenho da equipa."

Apesar disse reconheceu as limitações da equipa do Luxemburgo. "Diante de um adversário como Portugal é difícil fazer melhor nos 90 minutos de jogo. A única coisa que posso apontar é o posicionamento nos últimos 20 ou 30 metros. Percebe-se a diferença de posicionamento de Cristiano Ronaldo ou João Félix e os meus jogadores", afirmou Holtz sem esconder: "A seleção portuguesa é das melhores que defrontei até hoje. Há mérito na qualidade individual da equipa, mas também um excelente trabalho que é feito pelo selecionador. Só posso felicitar Portugal por isso."

"Queremos chegar ao Europeu no primeiro lugar do grupo"

Na opinião de Nélson Semedo, Portugal atingiu "o objetivo" que queria. "Ganhámos bem, fizemos um bom jogo e dominámos por completo. Fizemos três golos e agora vamos pensar no próximo jogo. Queremos ganhar na Ucrânia", avisou o jogador do Barcelona na flash interview da RTP1.

O jogo com o Luxemburgo acabou com um triunfo (3-0), apesar de a seleção ter "baixado o ritmo" a determinada altura: "Os primeiros 15 minutos foram muito bons. Tivemos uma grande dinâmica e um bom ritmo, fizemos 1-0 e baixámos um bocado o ritmo. Eles, claro, aproveitaram e subiram um pouco. Mas penso que fizemos um grande jogo."

Já João Moutinho, reconheceu que o jogo se "partiu um pouco". "Não conseguimos pressionar como queríamos no final e eles tiveram mais bola. Fizemos um bom jogo, controlámos, criámos oportunidades e fizemos golos. Saímos com o resultado que queríamos que era a vitória", afirmou o médio, revelando o espírito da equipa: "Queremos chegar ao Europeu no primeiro lugar do grupo"

Mais Notícias