Cláudio Ramos ajudou Soares a apagar as velas do aniversário portista

O fantástico guarda-redes do Tondela teve um deslize a cinco minutos do fim, que desbloqueou o jogo a favor dos campeões nacionais. FC Porto dorme na liderança e sabe que vai entrar na Luz à frente do Benfica

E pela terceira vez consecutiva o FC Porto venceu o Tondela pelo resultado do costume - 1-0. Bem podem agradecer os portistas ao deslize do fantástico Cláudio Ramos que defendeu quase tudo. Faltou o quase, um remate inofensivo de Brahimi que o guardião largou para Soares fazer um golo fácil. Muito fácil mesmo.

Disso não tem culpa a equipa de Sérgio Conceição que aproveitou o brinde do guarda-redes, um dos melhores do campeonato, para se isolar à condição no campeonato, ficando à espera daquilo que vai fazer o Sp. Braga no Jamor, domingo, diante do Belenenses. Uma coisa é certa, o FC Porto vai entrar na próxima jornada, em pleno Estádio da Luz, à frente do Benfica e esse é um tónico fantástico, aconteça o que acontecer no encontro do Sp. Braga que, neste momento, talvez ainda não seja encarado como uma ameaça séria.

Quanto à vitória do FC Porto nada a dizer, é totalmente justa. O campeão nacional entrou com muita energia, Marega e Brahimi ainda antes dos 10 minutos valorizaram Cláudio Ramos que aos 17 e aos 25 voltou novamente a negar os primeiros festejos do aniversariante FC Porto - comemorou 125 anos de vida esta sexta-feira.

O Tondela, aqui e ali, procurava o contra-ataque mas não conseguia intimidar o último reduto portista - nunca conseguiu. Os beirões equilibraram as operações mas na última fase da primeira parte Aboubakar falhou um golo a meio metro da linha de golo e Sérgio Oliveira atirou ao poste de cabeça.

A segunda parte mostrou um FC Porto com menos qualidade; com raça, empenho, esforço, dedicação mas com pouca cabeça a tentar o golo. A segunda parte mostrou uma equipa ansiosa e sem soluções nem lucidez. Pode dizer-se que aquele remate de Brahimi, em jeito de desespero para que a jogada tivesse seguimento, caiu um pouco do céu a cinco minutos do final da partida. Ninguém esperava a falha de Cláudio Ramos. Soares, que estava mais perto do que todos os outros, empurrou a bola para a baliza. O primeiro golo no primeiro jogo do campeonato feito este ano pelo brasileiro que substituiu o camaronês Aboubakar - aparentemente lesionado.

Quanto ao Tondela, uma palavra pelo bom futebol exibido, por saber resistir à tentação do chutão e por tentar sempre sair a jogar com critério. No entanto, é preciso dizer que o seu ataque não conseguiu fazer mossa. Não fez um único remate direcionado à baliza e isto quer dizer muita coisa...

Pode consultar a classificação AQUI.

Figura - Alex Telles

O esquerdino é defesa no papel, mas a verdade é que é um tremendo municiador do ataque, tomara muitos extremos terem a qualidade de definição que o brasileiro mostra jogo após jogo. Fez muitos passes para finalização mas os seus colegas não souberam dar o melhor seguimento depois de Alex Telles ter feito o mais complicado, ou seja encontrar o caminho direto para o golo.

Ficha de jogo


Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto - Tondela, 1-0.

Marcador:
1-0, Soares, 85 minutos.

FC Porto: Casillas, Maxi Pereira (Hernâni, 80), Felipe, Militão, Alex Telles, Otávio, Herrera, Sérgio Oliveira (Corona, 59), Brahimi, Marega e Aboubakar (Soares, 64).
Treinador: Sérgio Conceição.

Tondela: Cláudio Ramos, David Bruno, Ricardo Costa, Ícaro, Joãozinho, Bruno Monteiro, Hélder Tavares (Jaquité, 71), Peña (Arango, 87), Murillo, Tomané e António Xavier (Delgado, 61).
Treinador: Pepa.

Árbitro: Luís Godinho (Évora).

Amarelo para Tomané (53), Sérgio Oliveira (57), Joãozinho (66), Delgado (78), Soares (86) e Jaquité (90+3).

Assistência: 40 011 espetadores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG