FC Porto nunca ganhou o clássico a abrir ano em Alvalade

Leões e dragões enfrentam-se pela quarta vez, em Lisboa, no primeiro jogo do novo ano. E o Sporting leva vantagem, com duas vitórias, tendo apenas cedido um empate. Este domingo, às 17.30 horas, a equipa de Sérgio Conceição tem a oportunidade de quebrar esta tendência negativa.

O ano de 2020 vai abrir com um clássico entre Sporting e o FC Porto, um jogo que alimenta paixões e que só por três vezes se realizou na primeira jornada, em Lisboa, a seguir à passagem de ano em 85 edições do campeonato nacional. E nesse capítulo os leões levam vantagem, pois venceram duas partidas e cederam apenas um empate.

A primeira vez que houve esta coincidência foi logo na segunda edição do campeonato, a 12 de janeiro de 1936, data em que se realizou a primeira jornada da temporada 1935/36. O estádio do Campo Grande encheu-se para assistir à vitória do Sporting por 3-2 diante do FC Porto, que começava a defesa do título de campeão nacional.

Os leões, treinados pelo romeno Wilhelm Possak, que acumulava as funções de jogador, conquistaram cedo uma vantagem confortável no marcador graças a dois golos de Manuel Soeiro aos 8 e 22 minutos. Só que à passagem da meia hora, Valdemar reduziu beneficiando de um frango do guarda-redes Dyson.

Os dragões viam reacender a esperança de conquistar um bom resultado em Lisboa, mas depressa Adolfo Mourão fez o terceiro do Sporting e pouco depois Pinga fez o resultado de 3-2 que na segunda parte não sofreu alterações. Ainda assim, nos últimos minutos da partida, o FC Porto ficou reduzido a dez elementos porque o seu guarda-redes Soares dos Reis teve de ir para o hospital devido a uma pancada na cabeça, num lance com Mourão. Como ainda não eram autorizadas substituições, coube ao médio Pocas fazer de guarda-redes que acabou por não ter trabalho.

Era um início em falso dos portistas, que começavam a época atrás dos rivais, com o Benfica a festejar o seu primeiro título de campeão nacional, num torneio que tinha apenas oito equipas e que terminou no primeiro fim de semana de maio.

Hulk a "levar porrada" e empate a zero

Foi preciso esperar quase 76 anos para que um clássico entre os dois clubes se voltasse a disputar em Alvalade na primeira jornada do novo ano. A 7 de janeiro de 2012, o FC Porto repartia a liderança com o Benfica, com o Sporting em terceiro lugar a seis pontos de distância. E o empate 0-0 permitiu aos encarnados isolarem-se na liderança, com mais dois pontos que os dragões, que no final do campeonato acabariam por ser campeões nacionais sob o comando de Vítor Pereira.

Num jogo em que o medo de perder foi maior que a vontade de ganhar, os dragões chegavam ao 53.º jogo consecutivo sem perder no campeonato, tendo no final Hulk, a principal estrela portista, se queixado de ter estado "90 minutos a levar porrada". Curiosamente, o Sporting era treinado por Domingos Paciência, que em tempos tinha sido um histórico futebolista dos dragões, que no final admitiu que o 0-0 era, afinal, um resultado justo, embora tenha lamentado que a sua equipa tenha desperdiçado "as duas melhores oportunidades" da partida.

Por sua vez, Vítor Pereira, que seis meses antes tinha passado de adjunto de André Villas-Boas a técnico principal do FC Porto, admitiu que o resultado espelhava a falta de qualidade da partida e queixou-se da arbitragem de Pedro Proença, atual presidente da Liga: "É o segundo jogo que vejo o Anderson Polga com muita sorte, pois podíamos ter estado 25 minutos com um jogador a mais."

Slimani bisa e deixa Lopetegui em mais lençóis

A 2 de janeiro de 2016 realizou-se o último clássico a abrir o ano em Alvalade. E dessa vez o Sporting saiu vencedor por 2-0 graças a dois golos do argelino Islam Slimani. Era a primeira época de Jorge Jesus no comando dos leões, cujos adeptos estavam em êxtase com o futebol praticado pela sua equipa, que levou mesmo a um recorde de assistência no Estádio José Alvalade, com 49 382 espectadores.

À partida para este clássico, o FC Porto treinado por Julen Lopetegui liderava o campeonato com um ponto de vantagem sobre o Sporting, mas estava a passar por um momento complicado pois na ronda anterior tinha perdido em casa com o Marítimo para a Taça da Liga e os adeptos tinham mostrado lenços brancos ao treinador espanhol que há muito era criticado pelo pobre futebol da sua equipa.

A vitória leonina começou aos 27 minutos, quando Slimani respondeu de cabeça a um livre de Jefferson e foi confirmada a cinco minutos dos 90, quando o avançado argelino surgiu isolado por um passe de Bryan Ruiz para bater Casillas pela segunda vez.

No final, Jorge Jesus estava felicíssimo com o facto de ter ganho os quatro primeiros clássicos da época, mas mais ainda por ter recuperado a liderança da I Liga, com dois pontos de avanço sobre os dragões. "Não é fácil parar esta equipa do Porto, mas nós ganhámos e estamos de parabéns", disse, acrescentando que "os adeptos merecem ter uma grande equipa".

Já Lopetegui lamentou as "ocasiões claras" que a sua equipa desperdiçou e mostrou-se convicto de que "o FC Porto vai ganhar a Liga". Só que não ganhou. Em Alvalade viu quebrada uma série de 30 jogos sem perder no campeonato e foi o início de uma queda livre que culminou com o despedimento do treinador espanhol. O campeonato foi discutido até final entre Benfica e Sporting, com os encarnados a conquistarem o tricampeonato.

O clássico deste domingo é a oportunidade dos dragões romperem com esta tendência negativa nos primeiros clássicos do novo ano, enquanto para o Sporting encaram esta partida como uma oportunidade para recuperarem do atraso de nove pontos para o rival e, consequentemente, aproximarem-se dos lugares de acesso à Liga dos Campeões.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG