Liderança custou mas chegou na cabeça de Marega

Primeiro golo do maliano na prova milionária, dragões venceram Galatasaray por 1-0 e comandam, em parceria com o Schalke, o grupo D da Liga dos Campeões. Excelente semana, até ao momento, para Portugal.

FC Porto não fez uma boa primeira parte mas no segundo tempo justificou amplamente o triunfo neste confronto inédito com o Galatasaray do mal amado Maicon e do adorado Fernando.

O FC Porto venceu na 2.ª jornada da Liga dos Campeões, imitando o Benfica em Atenas, mas, ao contrário dos encarnados, já está na liderança do seu grupo juntamente com o Schalke que venceu em Moscovo o Lokomotiv por 1-0. Foi uma bela jornada para as equipas portuguesas, veremos se o Sporting, esta quinta-feira, acompanha esta tendência.

Com Danilo atrás dos quatro médios e estes nas costas de Marega, o FC Porto demorou a entender-se com o futebol dos turcos, bem mais acutilantes e próximos do golo no primeiro tempo. Logo aos 13 minutos Maxi Pereira salvou um golo certo do mexido Gumus, que tem muita qualidade mas que peca bastante na finalização.

Ainda nos primeiros 45 minutos iniciais Casillas mostrou que ainda está para as curvas ao sair aos pés de Nagatomo e depois, já com o intervalo ao virar da esquina, ao impedir um remate com selo de golo de Gumus. Pelo meio Onyekuru tinha atirado às malhas laterais e o FC Porto fez despertar os adeptos quando Corona teve uma iniciativa espectacular pela direita em que fez o que quis dos adversários antes de levantar a cabeça e servir Brahimi que ao segundo poste rematou para uma excelente intervenção de Muslera.


A verdade é para ser dita, ao intervalo a estatística enganava - demonstrava equilíbrio - mas a haver um vencedor era o Galatasaray, pois teve as melhores oportunidades de golo, fruto de um futebol direto sem grandes adornos.

A falha imperdoável

A segunda parte iniciou-se, praticamente, com o golo de Marega, completamente solto na na grande área e a corresponder de cabeça a um canto de Alex Telles. Uma falha imperdoável da formação turca, na qual Maicon e Fernando são pedras basilares. O primeiro, pela forma como saiu do FC Porto, foi assobiado toda a partida sempre que tocava na bola, Fernando foi muitas vezes acarinhado e beneficiou da animosidade contra o colega e compatriota, pois os adeptos quiseram vincar ao central que é persona non grata no Dragão.

Pensava-se que o Galatasaray iria reagir ao golo do FC Porto mas demorou muito a fazer algo de produtivo. Os dragões podiam ter feito o 2-0 aos 66', na devolução da oferta de Brahimi a Corona, aos 85', por Marega, isolado por André Pereira, e já nos descontos pelo mesmo André Pereira que desviou tanto a bola de Muslera, que a bola saiu mesmo ao lado do poste esquerdo.

Missão cumprida dos dragões, que lideram o seu grupo com quatro pontos, os mesmos do Schalke - ambas as equipas têm 2-1 na diferença de golos. E agora preparam-se para os dois jogos com aquela que parece ser a equipa mais frágil do grupo, o Lokomotiv Moscovo de Manuel Fernandes e Éder. Por outro lado, os russos estão encostados à parede e o duplo compromisso com o campeão nacional são absolutamente decisivos.

Figura - Alex Telles

Mais uma excelente exibição do lateral esquerdo, certamente 'picado' por estar a defrontar a sua antiga equipa, a sua porta de entrada no futebol europeu. É um dínamo autêntico pelo flanco esquerdo, o seu pé canhoto funciona como uma colher e foi devido a esta qualidade que Marega fez o marcador funcionar. O ataque do campeão nacional está muito dependente do pé esquerdo do seu lateral.

FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto - Galatasaray, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:
1-0, Marega, 49 minutos.

FC Porto: Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Éder Militão, Alex Telles, Danilo, Otávio (André Pereira, 80), Herrera (Sérgio Oliveira, 89), Corona (Óliver Torres, 69), Marega e Brahimi.
Treinador: Sérgio Conceição.

Galatasaray: Muslera, Linnes, Maicon, Serdar Aziz, Nagatomo, Donk (Selçuk Inan, 68), Fernando (Yunus Akgun, 86), Belhanda (Feghouli, 74), Onyekuru, Sinan Gumus e Rodrigues.
Treinador: Fatih Terim.

Árbitro: Michael Oliver (Inglaterra).

Cartão amarelos para Donk (31), Éder Militão (42), Serdar Aziz, (44), Linnes (54), Otávio (58), Danilo (60) e Maicon (90+1).

Assistência: 42.711 espetadores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG