FC Porto desmente possível exclusão da Champions devido ao fair play financeiro

Os dragões garantem que a presença na Liga dos Campeões da próxima época depende unicamente dos resultados desportivos e não de questões relacionadas com o fair play financeiro.

O FC Porto desmentiu nesta terça-feira, através de um comunicado, que a presença do clube na edição da próxima época da Liga dos Campeões esteja em risco devido aos resultados financeiros da SAD e à quebra do fair play financeiro.

"Face a declarações falsas difundidas na Comunicação Social, a Futebol Clube do Porto - Futebol SAD esclarece que a presença da sua equipa profissional de futebol na edição 2020/21 da Liga dos Campeões depende exclusivamente dos resultados desportivos da época em curso", defendem os dragões.

Esta possibilidade foi levantada por António Oliveira, acionista e antigo jogador do FC Porto, no programa Trio de Ataque, da RTP3, no domingo à noite. "O FC Porto pode ser vítima do fair-play financeiro como foi o Manchester City. Pode não ir às competições europeias e vou mais longe: nem sei se o Rúben Amorim não foi contratado já a pensar nisso", atirou, deixando no ar a possibilidade de o Sporting chegar ao terceiro lugar e ficar com a vaga do FC Porto na Liga dos Campeões caso se confirmasse a exclusão dos dragões: "Pode acontecer esse cenário. Quem está na bola tem de saber isso, tem de recolher a maior informação possível."

A SAD do FC Porto, recorde-se, apresentou um resultado líquido consolidado negativo de 51,854 milhões de euros (ME) no primeiro semestre da época desportiva 2019/20, que foi justificado pela qualificação falhada para a Liga dos Campeões de futebol.

Um prejuízo recorde que exigirá um grande esforço no capítulo das vendas, no final da temporada, para o FC Porto não voltar a cair nas malhas do fair-play financeiro da UEFA - os dragões seguem sob vigilância do organismo europeu devido às suas contas.

Mais Notícias