FC Porto demoliu a muralha do Feirense e é líder da Liga

FC Porto entrou elétrico, feriu a melhor defesa da Europa com um golo de Felipe e Marega destruiu-a. Feirense agoniou no Dragão (Brahimi acertou na barra, bolas rasaram os postes ...). Fogaceiros tentaram raides inócuos e podiam ter sido goleados

Comandado pela inteligência e intensidade de Óliver, o FC Porto aterrorizou a muralha do Feirense, a melhor defesa da Europa até esta noite no Dragão (a par do manchester City, tinha apenas três golos sofridos). A equipa de Sérgio Conceição teve Brahimi intermitente, Marega quando foi preciso (2-0) e Óliver bastante tempo.

Foi mais do que suficiente para detonar a muralha fogaceira, que podia ter sofrido mais golos este domingo do que nas sete jornadas anteriores. Brahimi atirou ao poste, mas houve várias oportunidades claras do campeão para aumentar o resultado.

Soares, Herrera, André Pereira, Adrián - vários jogadores dos dragões estiveram a milímetros do golo. Essa distância foi cortada por Caio ou pela falta de pontaria dos portistas.

Sem fazer um grande jogo (sobretudo porque não manteve constância e teve momentos em que se alheou dos acontecimentos), o FC Porto subjugou o Feirense, minou-lhe as defesas, destruiu-as com vários lances de perigo e dois golos, que podiam (deviam?) ter sido mais.

O Feirense, num dos momentos de oclusão do adversário, tentou sair em raides para reentrar no jogo, mas fê-lo incomodando pouco a defesa que Felipe e Militão coordenam com competência. Fica o consolo de continuar a ser a melhor defesa da I Liga, agora (cinco golos encaixados) com quase o dobro dos golos que tinha sofrido antes deste jogo (três).

Agora, o FC Porto lidera a I Liga na companhia do Sp. Braga, ambos com 18 pontos, mais um do que o Benfica, depois dos bracarenses terem empatado (1-1 em Guimarães) e os vermelhos perdido (na deslocação ao Jamor, frente ao Belenenses, 0-2).

Figura

Óliver Torres

O médio tem a capacidade técnica, a inteligência e a rapidez de pensamento para colocar uma máquina pesada a levitar. Foi o mais influente do FC Porto, e do jogo, com os passes certeiros, as acelerações e a intensidade. Só não conseguiu tirar os campeões de alguns momentos de oclusão. Óliver está a crescer de forma e é provável que acabe por contagiar a equipa.

VEJA AQUI O FILME DO JOGO

FICHA DO JOGO

Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto 2-0 Feirense
Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:
1-0, Felipe, 23 minutos.
2-0, Marega, 80.

Equipas:
FC Porto: Casillas, Maxi, Felipe, Éder Militão, Alex Telles, Corona (Herrera, 64), Danilo Pereira, Óliver, Brahimi (Adrián López, 86), Marega (André Pereira, 82) e Soares.
(Suplentes: Vaná, Hernâni, Herrera, Mbemba, Adrián López, André Pereira e Otávio).
Treinador: Sérgio Conceição.

Feirense: Caio Secco, Mesquita, Briseño, Nascimento, Vítor Bruno, Alphonse (Tavares, 80), Tiago Silva, Luís Machado, Edson Farias, (Brian Gómez, 88) Sturgeon (João Silva, 81) e Edinho.
(Suplentes: Bruno Brígido, Diga, Brian Gómez, João Silva Valencia, Zé Pedro e Tavares).
Treinador: Nuno Manta Santos.

Árbitro: Rui Oliveira (AF Porto).
Ação disciplinar: cartão amarelo para Vítor Bruno (50), Luís Machado (58), Alphonse (63), Marega (78).

Assistência: 46.028 espetadores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG