Exclusão da Rússia não engloba Euro2020. FIFA vai esclarecer implicações

Seleção russa é uma das apuradas para o próximo Campeonato da Europa.

A Agência Mundial de Antidopagem (AMA) decidiu excluir a Rússia dos Jogos Olímpicos e Campeonatos do Mundo de todas modalidades durante quatro anos, devido a questões de doping. No entanto a decisão não impede a participação da seleção russa no Euro2020.

O facto de a UEFA não ter estatuto de "organizador de grandes eventos" no que toca ao incumprimento dos regulamentos antidoping, permite que a Rússia possa jogar e até receber provas do próximo europeu. São Petersburgo é uma das cidades que vai receber jogos da prova de seleções no próximo ano.

"Essa decisão não afeta a celebração dos jogos do Europeu de 2020 e a final da Liga dos Campeões. A decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA) não anula a decisão da UEFA. Não há motivos para isso", afirmou o presidente honorário da União de Futebol da Rússia e outrora vice-presidente da FIFA, Viacheslav Koloskov, esta segunda-feira, à agência Interfax.

A Rússia é uma das vinte seleções já apuradas de forma direta. Faltam quatro vagas para serem decididas nos play-off que estão marcados para março do próximo ano.

A decisão, tomada pelo comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos, é passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

FIFA vai questionar AMA sobre implicações

A FIFA vai entrar em contacto com a Agência Mundial Antidopagem (AMA) para "esclarecer as consequências" do castigo imposto à Rússia, que inclui a exclusão dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 e do Mundial2022.

"A FIFA tomou nota da decisão do Comité Executivo da AMA e vai entrar em contacto para esclarecer as consequências desta decisão nas competições de futebol", afirmou um porta-voz do organismo que rege o futebol mundial, citado pela Agence France Presse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG