Espanha bate Alemanha e iguala cinco títulos europeus de sub-21 da Itália

La roja conquistou este domingo o seu quinto título europeu de sub-21, igualando a Itália na liderança do ranking, ao vencer na final da edição 2019 a Alemanha por 2-1, na cidade italiana de Udine.

A Espanha sagrou-se este domingo campeã europeia de sub-21, ao vencer por 2-1 a Alemanha, na cidade italiana de Udine, e vingou a derrota sofrida há dois anos na final com os germânicos.

Talhada para chegar a finais - disputou oito, quatro das quais nas últimas cinco edições -, a Espanha chegou cedo à vantagem, por Fabián Ruiz, aos oito minutos, e dilatou a vantagem por Dani Olmo, aos 69, no melhor período de jogo da Alemanha.

A dois minutos do fim, a seleção alemã reduziu para 2-1 por Nadiem Amiri, com um remate que ainda ressaltou em Jesús Vallejo e traiu o guarda-redes Antonio Sivera, e regressou ao jogo, mas já não conseguiu verdadeiramente incomodar mais a Espanha.

O encontro principiou praticamente com o golo espanhol por Fabián Ruiz, aos oito minutos, com um remate forte e colocado à entrada da área, sem oposição, e com algumas culpas para a estática defesa alemã, que não saiu ao jogador.

A pressão da seleção espanhola, perante a passividade do conjunto germânico, abrandou após a obtenção do golo e disso tiraram partido Nadiem Amiri, aos 18 minutos, Benjamin Henrichs, aos 19, e Levin Öztunali, aos 24, para criar perigo junto à baliza defendida por Antonio Sivera.

A Espanha voltou a criar perigo novamente por Fabián Ruiz, aos 31 minutos, na conversão de um livre que passou perto da barra, mas foi a Alemanha, com três cantos sucessivos, que terminou a primeira parte por cima e a ameaçar o empate.

A seleção germânica manteve a toada no início da segunda parte, dificultando a construção de jogo à Espanha, e criou perigo por Nadiem Amiri, aos 47 minutos, num lance resolvido à segunda, após o guarda-redes Antonio Sivera deixar escapar a bola.

No melhor período do encontro para a Alemanha, a Espanha dilatou a vantagem por Dani Olmo, aos 69 minutos, com um chapéu a Alexander Nübel, que defendeu para a frente um primeiro remate de Fabián Ruiz.

A Espanha dispôs, em seguida, de várias oportunidades para aumentar a vantagem, a mais flagrante das quais num remate à barra de Carlos Soler, aos 81 minutos, mas foi a Alemanha que ainda reduziu, por Nadiem Amiri, aos 88, relançando a emoção, mas já sem tempo para chegar ao empate.

As duas finalistas seguem com Roménia e França, derrotadas nas meias-finais por Alemanha (4-2) e Espanha (4-1), respetivamente, para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

Ficha de jogo

Jogo no estádio Fruli, em Udine (Itália).

Árbitro: Srdjan Jovanovic (Sérvia).

Equipas:

- Espanha: Antonio Sivera, Martín Aguirregabiria, Unai Nuñez, Jesús Vallejo, Junior Firpo, Marc Roca, Fabián Ruiz (Mikel Merino, 78), Dani Olmo, Pablo Fornals (Borja Mayoral, 72), Dani Ceballos e Mikel Oyarzabal (Carlos Soler, 55).

Selecionador: Luis de la Fuente.

- Alemanha: Alexander Nübel, Lukas Klostermann, Jonathan Tah, Timo Baumgartl, Benjamin Henrichs, Stuat Serdar (Florian Neuhaus, 61), Maximilian Eggestein (Lukas Nmecha, 78), Mahmoud Dahoud, Levin Öztunali (Marco Richter, 72), Nadiem Amiri e Luca Waldschmidt.

Selecionador: Stefan Kuntz.

Marcadores: 1-0, Fabián Ruiz, 08 minutos. 2-0, Dani Olmo, 69. 2-1, Nadiem Amiri, 88.

Disciplina: cartão amarelo para Jesús Vallejo (33), Unai Nunez (73) e Antonio Sivera (83).

Vencedores:

Itália: 5 (1992, 1994, 1996, 2000, 2004)

Espanha: 5 (1986, 1998, 2011, 2013, 2019)

Inglaterra: 2 (1982, 1984)

União Soviética: 2 (1980, 1990)

Holanda: 2 (2006, 2007)

Alemanha: 2 (2009, 2017)

Jugoslávia: 1 (1978)

França: 1 (1988)

República Checa: 1 (2002)

Suécia: 1 (2015)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG