Dias Ferreira formaliza candidatura: "Conversei com outras listas, ninguém quis..."

Advogado tornou-se esta quarta-feira o sexto candidato a entregar lista candidata aos órgãos sociais do Sporting. Diz que tentou falar com outros candidatos para possível junção de listas

Dias Ferreira tornou-se esta quarta-feira o sexto sócio a formalizar a candidatura à presidência do Sporting, depois de Frederico Varandas, João Benedito, Pedro Madeira Rodrigues, Bruno de Carvalho e José Maria Ricciardi, no último dia para entrega da documentação necessária.

O advogado de 71 anos, que se estreou como dirigente leonino em 1980, garante que esta "é ma candidatura muito diferente da de 2011, num novo cenário, com muitos candidatos". "Consegui reunir uma equipa, na altura estava muito centrada no meu nome. Agora reuni a equipa que pretendia, que está disponível para trabalhar", confessou.

O candidato considera "um bocado difícil debater todos os temas em debates" e recorda que foi "o primeiro a dar a ideia das duas voltas". Apesar de acreditar que as muitas candidaturas constituem um "sinal de vitalidade e não tanto de divisionismo", até porque "há ideias, opiniões e maneiras de ver diferentes", assume que abordou as outras listas à procura de consensos.

"Da minha parte não há possibilidades. Deu-me algum trabalho e tempo a preparar a candidatura, por isso não abdico de ninguém para entrar alguém que não esteja em sintonia comigo. Não vou abdicar em nome de coisas que deveriam ter sido feitas antes. Eu estive a trabalhar no tempo em que devia trabalhar, conversei com outras listas, ninguém quis, estava tudo tratado, tudo fechado. Houve vários argumentos, que tinha de ser gente velha, gente nova, gente de meia idade... No meu ver não válidos. A partir desse momento... As pessoas deviam pensar que apresentei a candidatura por apresentar, que estava sozinho... Mas eu estou aqui há muitos anos, conheço muita gente. Consegui reunir esta equipa, hoje apresentei a minha lista e aquilo que poderá haver é desistências e da minha parte eu não vou desistir, estou aqui para ir até ao fim", vincou.

Questionado se os sócios votam em função do nome do candidato ou pelo projeto, Dias Ferreira diz que é "pelas duas coisas, que se complementam", não deixando de comentar a aceitação da candidatura de Bruno de Carvalho: "Foi o cumprimento de uma decisão do tribunal. Eu respeito as decisões tomadas pelos órgaos sociais do Sporting. Estou virado para o futuro, agora é apresentar o programa aos sócios."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG