Cristiano Ronaldo na seleção só em 2019

Capitão da equipa das quinas volta a falhar compromissos internacionais e não joga contra a Polónia (duas vezes), Escócia e Itália. Compromisso com a seleção não está em causa

Cristiano Ronaldo só voltará a vestir a camisola da seleção nacional portuguesa em 2019. O capitão da equipa das quinas, sabe o DN, foi devidamente autorizado por Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, e pelo selecionador, Fernando Santos, a faltar aos compromissos de Portugal em outubro e novembro.

Em setembro, Cristiano Ronaldo também não foi convocado para os encontros com a Croácia (1-1) e Itália (1-0), este último na primeira jornada da Liga das Nações. Na altura, o craque português ficou de fora por estar em período de adaptação na Juventus.

Estas ausências, ao que o DN apurou, não significam que Cristiano Ronaldo esteja a reconsiderar a sua posição na seleção nacional.

Assim, o avançado português vai falhar, pelo menos, quatro jogos, em outubro e novembro. A 11 deste mês, para a Liga das Nações, Portugal joga na Polónia. Três dias depois, a seleção nacional joga um particular em Glasgow, frente à Escócia. Em novembro, vêm os segundos jogos do grupo 3 da Liga das Nações: em Milão com a Itália, dia 17 de novembro, e dia 20 em Guimarães, com a Polónia.

Entretanto, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, manifestou esta quinta-feira "total solidariedade" para com Cristiano Ronaldo, relativamente às acusações de violação de que é alvo por parte de uma mulher norte americana.

"Em meu nome e em nome da Federação Portuguesa de Futebol expresso total solidariedade ao Cristiano Ronaldo, numa altura em que o seu bom nome e reputação estão a ser postos em causa. Acredito nas palavras que ele emitiu ontem [quarta-feira], não só porque defendo a presunção de inocência como princípio basilar de um estado de direito, mas também porque conheço o Ronaldo há muitos anos e sou testemunha do seu bom caráter", disse Fernando Gomes, em declarações à Lusa.

Notícia atualizada às 12:30 com as declarações de Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol

Mais Notícias

Outras Notícias GMG