Cristiano Ronaldo reage à acusação de violação: "É um crime abjeto"

Português nega todas as acusações de que é alvo por parte da professora americana Kathryn Mayorga, que sustenta ter sido violada pelo português no verão de 2009.

Cristiano Ronaldo reagiu, através do Twitter e do Facebook, à acusação de que está a ser alvo nos Estados Unidos, por parte de Kathryn Mayorga, que garante ter sido violada pelo português no verão de 2009, em Las Vegas, dias antes de o jogador ser apresentado como jogador do Real Madrid.

"Nego terminantemente as acusações de que sou alvo. Considero a violação um crime abjeto, contrário a tudo aquilo que sou e em que acredito. Não vou alimentar o espetáculo mediático montado por quem se quer promover à minha custa", escreveu.

O jogador da Juventus garante que vai aguardar "com tranquilidade o resultado de quaisquer investigações e processos", pois nada lhe "pesa na consciência".

A norte-americana de 34 anos alega que o jogador português lhe pagou 375 mil dólares (322 mil euros) pelo seu silêncio, depois de terem chegado a acordo. O advogado de Mayorga apresentou queixa na semana passada num tribunal no estado de Nevada e a polícia de Las Vegas anunciou na segunda-feira que reabriu o caso da alegada violação.

O caso foi noticiado pela primeira vez no ano passado, pela Der Spiegel, tendo como base documentos divulgados pela plataforma Football Leaks. O artigo da revista alemã falava no acordo extrajudicial entre CR7 e a norte-americana, que terá sido assinado em 2010. Na altura, o jogador e o seu agente, Jorge Mendes, negaram tudo. Em comunicado da Gestifute, os representantes de Ronaldo referiram-se ao artigo como sendo "uma peça de ficção jornalística", uma reportagem "falsa".

Na altura em que conheceu Cristiano Ronaldo, a 12 de junho de 2009, Kathryn Mayorga conta que "trabalhava todos os dias, comia comida vegetariana e fazia muita coisa como modelo". Para o português, aquele foi um ano importante: protagonizou a transferência mais cara de sempre no futebol até então, que envolveu cerca de 100 milhões de euros, ao trocar o Manchester United pelo Real Madrid.

Kathryn Mayorga, que a Der Spiegel descreve como sendo "delgada, cabelo escuro e olhos verdes", estava trabalhar no bar Rain, em Las Vegas, que pertence ao Palms Casino Resort, quando conheceu o agora jogador da Juventus. Devido ao seu trabalho, explica, tentaram descredibilizá-la quando quis apresentar queixa. "Tentaram dizer: "Bem, o emprego que tens não é um emprego de uma rapariga decente'".

Em atualização

Mais Notícias

Outras Notícias GMG