Coronavírus: Federação italiana admite suspender Serie A em definitivo

O líder federativo Gabriele Gravina diz que serão tomadas medidas se algum jogador for contagiado com Covid-19.

A Federação de Futebol Italiana (FIGC) admite suspender definitivamente a Serie A, o principal escalão do futebol, caso haja jogadores infetados pelo novo coronavírus Covid-19, afirmou o presidente daquele organismo Gabriele Gravina, numa entrevista ao programa "Dribbling" da estação de televisão RAI2.

"Temos de ser realistas, o risco de que haja futebolistas contagiados existe e tomaremos as medidas necessárias para apoiar os atletas, tentando entender que impacto teriam estas precauções na atividade desportiva", afirmou Gravina. "Não podemos excluir a suspensão da Serie A, nem adiantar com hipóteses de algo que não podemos prever", sublinhou.

Gabriele Gravina admitiu ainda que o jogo particular entre as seleções de Itália e Inglaterra, previsto para este mês na Alemanha, poderá também estar em risco. "Parece que a cidade de Nuremberga vai pedir para adiar o jogo, mas espero que pelo menos a partida se possa realizar à porta fechada", disse o presidente da FIGC.

Itália é o país europeu mais afetado pela epidemia e, depois de terem sido adiados quatro jogos da 25.ª jornada e seis da 26.ª, a FIGC e a Liga da Serie A aprovaram jogar as partidas do campeonato italiano à porta fechada, pelo menos, até ao dia 3 de abril.

Isto, depois de o governo italiano ter aprovado a 4 de março um decreto que estipula que todas as competições desportivas sejam disputadas sem público até ao princípio de abril.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG