Conceição: "Não sou obrigado a conhecer todos os parasitas deste país"

Treinador portista abordou insultos do eurodeputado socialista Manuel dos Santos e fez esta sexta-feira a antevisão do jogo deste sábado frente ao Marítimo (20.30), no Dragão, a contar para a 26.ª jornada da I Liga

Questionado sobre os insultos que o eurodeputado socialista Manuel dos Santos lhe dirigiu, Sérgio Conceição começou por perguntar "quem?" antes de disparar contra o político que o apelidou de "complexado e aldrabão compulsivo". "Não sou obrigado a conhecer todos os parasitas deste país. O que me deixa preocupado não são as palavras que usou, mas o seu estatuto. Andar a espalhar ódio em vez de trabalhar enquanto ganha dinheiro público", atirou esta sexta-feira Sérgio Conceição em conferência de imprensa.

Depois de ter dito no Twitter que "realmente este gajo [Sérgio Conceição] não presta para nada" e de ter dito que o técnico dos dragões "foi sempre desprezível", o assumido adepto benfiquista Manuel dos Santos mostrou-se surpreendido "com a dimensão mediática" atingida pelos seus comentários, pediu desculpa e apagou-os em seguida.

Sobre o sorteio da Liga dos Campeões, que ditou o Liverpool como adversário nos quartos-de-final, Sérgio Conceição deixou elogios à equipa inglesa. "Foi o que foi. Foi o adversário que saiu, é o adversário que temos de defrontar, prepará-lo da melhor forma quando chegar a altura desses dois jogos e perceber o que não devemos fazer ou o que fizemos no ano passado e não foi bem feito. O Liverpool é, sem dúvida, uma da equipas que tem qualidade individual e coletiva. A diferença é o guarda-redes, o Matip está a jogar... É uma equipa que se conhece muito bem, cuja dinâmica identificamos muito bem e falaremos desses dois jogos dos quartos-de-final. O importante é valorizar a nossa presença entre as oito melhores equipas", afirmou.

Acerca da saída de Éder Militão no final da época, Conceição desdramatizou o impacto que a perda do defesa brasileiro poderá ter desportivamente. "É uma situação pública e que não vai mudar nada, nem que custasse 500 milhões de euros. Não muda nada. Há outros jogadores que acabam contrato no final da época e se calhar ficam, outros com contrato se calhar vão embora. Temos de olhar para isso de uma forma natural. O trabalho e o foco do Militão serão os mesmos para com a equipa e vice-versa. Poderá mudar o que as pessoas pensam, mas quando o Militão não jogar, não joga. Quando jogar a lateral, joga a lateral. Quando jogar a central, joga a central. Quando tiver de ficar na bancada, fica. Mas isso depende zero do Real Madrid, que fique já claro. Militão pode pensar noutras coisas a partir do final da época. Isto é bom para o FC Porto, ter estes jogadores jovens com grande qualidade e o FC Porto está de parabéns por este recrutamento. São jogadores que não podemos manter durante oito, 10 anos como fazem Real Madrid, PSG, Manchester United, etc, porque não temos essa capacidade financeira. Acho isso normal e espero que haja um ou outro negócio benéfico para o FC Porto e cabe-nos a nós ir desbravar mais caminho à procura de bons jogadores para os potenciar e continuar essa roda-viva, sendo o FC Porto sempre competitivo nas competições internas e também na Europa", comentou.

Elogios ao Marítimo

Sérgio Conceição elogiou o Marítimo, considerando que o próximo adversário dos dragões na I Liga tem capacidade para lutar pelos sete primeiros lugares.

"O Marítimo está a crescer e deu uma demonstração de força no jogo contra o Moreirense [venceu 3-2, depois de estar a perder por 2-0], a equipa sensação da I Liga e que está a realizar um campeonato fantástico. Lembro-me de, após o jogo da primeira volta, dizer que o Marítimo podia lutar pelos sete primeiros lugares em função da qualidade individual dos seus jogadores", recordou o treinador dos azuis e brancos.

O FC Porto, que soma os mesmos 60 pontos do líder Benfica, recebe o Marítimo, 11.º classificado com 27, no sábado, a partir das 20.30.

"Tem jogadores interessantes e foi buscar três ou quatro jogadores que vieram acrescentar. Será um jogo difícil, o Marítimo vai olhar muito para os momentos sem bola e nós, como tem sido apanágio, vamos à procura de criar situações para marcar", afirmou Sérgio Conceição.

Os dragões podem ascender provisoriamente à liderança do campeonato, uma vez que o Benfica só joga no domingo, no terreno do Moreirense.

"À medida que se aproxima a reta final da época, os jogos ganham outro peso e surge uma boa pressão para quem quer ganhar o campeonato e para quem se quer salvar. Por isso, é importante vencer e cabe-nos ir à procura dos três pontos", referiu.

Sérgio Conceição afirmou ainda que os seus jogadores não se sentem mais motivados pela igualdade pontual com o Benfica, lembrando a necessidade de pensarem unicamente no seu trabalho e não no dos outros.

"Não precisamos dos outros para ter essa vitamina. Precisamos de trabalhar da melhor forma, preparar bem os jogos para estarmos prontos para ganhar. A nossa vitamina é o trabalho diário. Não vale a pena olharmos para os outros se não fizermos o nosso trabalho. É um chavão do futebol, mas é verdade", frisou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG