Como um vídeo de cariz sexual está a abalar o futebol espanhol

Víctor Sánchez, treinador do Málaga, foi vítima de uma tentativa de extorsão de 20 mil euros por causa de um filme, que entretanto foi publicado no Twitter. As autoridades investigam este caso, mas empresário catari que é dono do clube decidiu suspender o técnico, que tem recebido várias mensagens de apoio.

Um vídeo de cariz sexual publicado na internet está a abalar o futebol espanhol. A vítima é Víctor Sánchez de Amo, treinador do Málaga da II Liga espanhola, que foi alvo de uma tentativa de extorsão de 20 mil euros em bitcoins para que as imagens íntimas não fossem divulgadas. Como o técnico de 43 anos, não cedeu à chantagem, as imagens foram publicadas e tiveram uma difusão viral. Como consequência, a administração do seu clube, liderada pelo xeque do Qatar Abdullah Al-Thani resolveu suspendê-lo das suas funções até que a investigação policial em curso seja concluída.

A decisão do clube malaguenho gerou uma enorme onda de indignação, com todos os jogadores e até Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), a anunciarem o apoio público ao treinador, que na terça-feira apresentou uma queixa na polícia depois de nessa manhã terem sido difundido esse vídeo através de diversas contas no Twitter e posteriormente através de outras redes sociais e também pelo Whatsapp.

Num comunicado, Víctor Sánchez explicou que estava a ser "alvo de um delito" contra a sua intimidade "com assédio e extorsão". "O assunto está nas mãos da polícia e limito-me a seguir as suas instruções. No entanto, quero informar que partilhar ou difundir um conteúdo íntimo de qualquer pessoa sem consentimento também é crime, seja através das redes sociais, mensagens ou qualquer outra forma, segundo consta no artigo 197 do código penal", acrescentou, numa mensagem publicada nas suas várias contas nas redes sociais.

De acordo com informações publicadas na imprensa espanhola, a chantagem começou no sábado quando o treinador se encontrava em Oviedo com a sua equipa para disputar um jogo da II Liga espanhola. E foi nessa cidade das Astúrias que apresentou a primeira queixa na polícia. Víctor Sánchez denunciou depois, na terça-feira, na polícia de Málaga que tinham sido captadas imagens suas sem o seu conhecimento e que tinham começado a ser divulgadas.

Mulher do treinador indignada

As autoridades procuram agora encontrar os criminosos e apurar a forma como conseguiram gravar o vídeo, colocando-se para já várias possibilidades, entre as quais terem conseguido piratear o seu computador. A investigação está a cargo do gabinete de cibercrime da Polícia Nacional espanhola, que admite ter o crime sido cometido através de grupos que atuam a partir do estrangeiro, o que dificulta a identificação e detenção dos infratores, que se forem descobertos incorrem numa pena de prisão que vai desde os três meses a um ano.

Na terça-feira, dia em que foram publicadas as imagens, a primeira decisão da administração do Málaga foi suspender o seu treinador "de forma imediata", pretendendo assim que "tudo seja esclarecido".

A primeira pessoa a manifestar-se publicamente na defesa de Víctor Sánchez foi a sua mulher, May Catalina Trigo, que através de sua conta no Instagram se mostrou indignada com a decisão dos dirigentes do Málaga. "Eu, como mulher, não posso crer que depois de sofrer uma extorsão por fazer o que quer na sua intimidade sem prejudicar ninguém, em vez de acusar os culpados, se queira mudar a visão sobre o que sucedeu", escreveu, agradecendo todo o apoio que o casal tem recebido por estes dias.

Luis Rubiales, presidente da RFEF, também veio a público expressar "todo o apoio" a Víctor Sánchez que definiu como "um grande profissional". "A intimidade é um direito inviolável. Utilizar meios ilícitos para o quebrar é imoral e um também um crime", frisou.

Dono do clube alvo de críticas

A decisão de suspender Víctor Sánchez partiu do catari Abdullah Al-Thani, que comprou o clube andaluz em 2010 por cerca de 36 milhões de euros, cuja relação com o treinador não é a melhor, pelo que, de acordo com alguns jornais de Málaga, este escândalo foi a desculpa perfeita para afastar o treinador. E esta mensagem enigmática que o dono do clube publicou no Twitter reforçou ainda mais essa ideia.

"Ainda estamos para saber quem é a pessoa que mente sempre? É como o anjo que nunca comete erros. Não quer admitir o erro. Só disse a verdade uma vez. Crês que te ajudará a mentir sempre a toda a gente? Sê forte e diz: cometi um erro", escreveu Al-Thani.

Foi já depois dessa publicação que os jogadores do Málaga já se solidarizaram entretanto com o seu treinador através de um comunicado, onde fazem questão de "transmitir todo o apoio a Víctor Sánchez e à sua família neste momento pessoal sensível", garantindo ainda que vão "continuar a trabalhar a 100%, como sempre e em qualquer circunstância, para defender o emblema e a camisola do clube com profissionalismo". Nessa nota deixam ainda uma mensagem de união e compromisso para os adeptos: "Não deixaremos que nada nem ninguém nos separe neste momento de dificuldade."

Os jogadores não fazem nenhuma alusão ao dono do clube, mas algumas vozes já se levantaram contra Al-Thani. O antigo internacional uruguaio Dario Silva, que representou o clube entre 1999 e 2003, foi a mais contundente, pois não conteve a sua indignação relativamente à suspensão do treinador: "Não há ninguém como Al-Thani. Ele que vá trabalhar com os camelos no país dele. Veio para aqui para prejudicar empresários, isso é o que mais me magoa", disse ao programa El Larguero, da rádio espanhola Cadena Ser, acrescentando: "Qual é o problema com Víctor? Não me digam que nunca ninguém assistiu a filmes pornográficos."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG