Campeã nacional Teresa Bonvalot quer ser campeã do Mundo

A jovem de 20 anos, que conquistou o seu terceiro cetro nacional, depois de o ter feito em 2014 e 2015. Título masculino ainda por atribuir.

Teresa Bonvalot revelou-se hoje "super feliz" por ter conquistado o título nacional de surf e assumiu que trabalha diariamente para um dia chegar ao cetro mundial. "Quero tornar-me uma competidora mais forte, ir para 2021 da melhor forma. Juntar-me às melhores surfistas internacionais e um dia ser campeã do mundo", revelou, em declarações à Lusa.

A jovem de 20 anos, que conquistou o seu terceiro cetro nacional, depois de o ter feito em 2014 e 2015, está convicta do seu potencial e vontade em chegar ao topo da hierarquia internacional. "Se não acreditasse, não estaria aqui. Se não somos nós os primeiros a acreditar, ninguém o fará por nós. Todos os dias trabalho com esse objetivo em mente. Abdico de muitas coisas por isso. Vou dar o meu máximo", prometeu.

Teresa Bonvalot sagrou-se campeã nacional de 2020 de forma antecipada, durante o Renault Porto Pro, a quarta e penúltima etapa da Liga MEO Surf, que venceu. "Sabe sempre bem, especialmente este ano, não tendo outras provas e a competir a tempo inteiro em Portugal. Sabe sempre super bem. Acabou por se tornar o objetivo, uma vez que no início do ano não sabia se ia competir mais por cá ou lá fora, devido à pandemia. Poder ser campeã é especial e estou super feliz", reforçou.

Bonvalot elogiou a etapa "muito boa, com ondas altas todos os dias" e reconheceu que garantir já o título e com triunfo na etapa era um objetivo "impossível de melhorar".

A surfista realça que esta época atípica a fez "crescer" como atleta e ser humano, preferindo por isso adaptar-se à nova realidade do mundo do que queixar-se dos constrangimentos. "[A covid-19] Fez-nos olhar para a vida de maneira diferente. O mais importante é que o mundo mudou e temos de nos ajustar, olhar para isso de forma diferente, aproveitar a viagem ao máximo e todas as pequenas coisas que me aconteceram na vida", elucidou.

Teresa Bonvalot focou-se em "olhar para tudo isto de uma maneira positiva, tentar olhar para o lado bom", admitindo que estar dois meses sem surfar "custaram imenso, até porque nunca tinha acontecido".

A atleta de Cascais diz ter "saudades de viajar pelo mundo inteiro, apanhar ondas incríveis e estar com as amigas lá fora" e, enquanto isso não é possível, vai-se fortalecendo em treino e fazer coisas novas.

Além do título nacional, Teresa Bonvalot conquistou também o Renault Porto Pro.

Título masculino por atribuir. Afonso Antunes em vantagem

Na prova masculina o título nacional apenas vai ser decidido em Cascais, em outubro, depois do líder do ranking, Afonso Antunes, ter sido eliminado nos quartos-de-final do Renault Porto Pro por Eduardo Fernandes.

Vasco Ribeiro venceu o Renault Porto Pro, a quarta e penúltima etapa da Liga MEO Surf, cujo título será decidido a três em Cascais. Apesar de continuar a ser terceiro no ranking, este triunfo relançou Vasco Ribeiro nas contas do título, que ficará decidido entre 15 e 17 de outubro. Afonso Nunes e Frederico Morais são os outros candidatos ao título.

Vasco está a apenas 200 pontos de Afonso Antunes, pelo que depende somente de si para ser campeão, o mesmo acontecendo com Frederico Morais, segundo da classificação, a 10 pontos: quem deste trio ganhar em Cascais, será campeão.

"Estou-me a sentir bem e de volta à melhor forma. Quando é assim, os resultados aparecem. Vencer no Porto foi ótimo, pois é um sítio que adoro e onde já não ganhava há alguns anos. Foi um ótimo campeonato, com um grande dia final e ondas de qualidade. Agora, vou tentar levar este momento para as próximas provas para fechar a temporada com chave de ouro em Cascais", disse Vasco Ribeiro.

Vasco alcançou a 12.ª vitória da carreira na Liga MEO Surf e ficou apenas a um triunfo de igualar o recorde de 13 êxitos que pertence a Frederico Morais.

Surpresa nos quartos de final com o afastamento precoce do campeão nacional Miguel Blanco ante Francisco Almeida e, sobretudo, a eliminação de Afonso Antunes frente a Eduardo Fernandes, hipotecando a possibilidade de ser campeão hoje.

A Liga MEO Surf 2020 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Renault, Allianz, Bom Petisco, Somersby, Banco Santander, Rip Curl, os parceiros de/da sustentabilidade Fundação Altice e Jerónimo Martins, o apoio local das Câmaras Municipais de Porto e Matosinhos e o apoio técnico da Onda Pura e da Federação Portuguesa de Surf.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG