Bruno Lage: "Não me passou pela cabeça perder os sete pontos de vantagem"

Treinador do Benfica reconhece "mau momento" em termos de resultados, mas nega que a equipa esteja mal em termos exibicionais.

"Não me passou pela cabeça perder os sete pontos de vantagem", reconheceu o treinador do Benfica, Bruno Lage, na conferência de imprensa no final da partida com o Sp. de Braga, no qual a equipa perdeu por 1-0. Depois da derrota na jornada anterior com o FC Porto, o Benfica pode ficar no final da jornada com um ponto a mais do que o clube azul e branco, caso a formação de Sérgio Conceição vença no domingo o Vitória de Guimarães no Estádio D. Afonso Henriques.

Ainda assim, Lage sublinha os aspetos positivos relacionados com a prestação do clube das águias: "Há duas coisas importantes no nosso percurso: é importante a nossa qualidade de jogo e esta pressão de ter uma margem de um ponto de avanço, eventualmente. No ano passado fizemos isso na parte final do campeonato", afirmou.

O Sporting de Braga fez história na 21.ª jornada da I Liga de futebol: a equipa treinada por Rúben Amorim acabou com 66 anos sem vencer no campo do Sport Lisboa e Benfica. Para Bruno Lage tudo se resume ao facto de a sua equipa não ter conseguido concretizar as oportunidades. "Hoje conseguimos fazer um bom jogo. Não conseguimos marcar. O Sporting de Braga marcou um golo de canto. Também vale. E ficou assim."

Lage afirmou-se "triste por ter perdido", mas "completamento tranquilo", até porque a equipa "esteve consistente e segura em termos ofensivos e defensivos" e deu uma "resposta" em termos exibicionais ao encontro anterior, com o Famalicão, para a Taça de Portugal, no qual "a equipa não fez um bom jogo".

Sobre o adversário, disse: "Não tenho memória, além do golo, uma oportunidade de golo do Sporting de Braga até aos 70 minutos."

"Mais do que uma estrelinha"

Já Rúben Amorim lembrou que "para vencer equipas como o FC Porto e o Benfica é preciso mais do que uma estrelinha" e fez questão de destacar "a capacidade do Sporting de Braga que soube sofrer quando tinha de sofrer".

O treinador do Sporting de Braga, clube que está em terceiro lugar no campeonato, apesar da ambição em "manter o lugar", pôs alguma água na fervura. "Nenhuma grande equipa se faz só de bons momentos. Vive também de maus momentos."

No final da partida, Raul Silva, central do Sporting de Braga foi expulso, por acumulação de cartões amarelos, por se ter dirigido aos adeptos do Benfica com gestos antidesportivos. "O Raul Silva não teve a melhor atitude", reconheceu Amorim.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG