Só de penálti o Benfica derrubou o muro belga

Os encarnados venceram o Standard Liège, por 3-0, em jogo da 2.ª jornada da Liga Europa. Os encarnados consolidam a liderança do grupo D, em igualdade pontual com o Rangers.

O Benfica alcançou esta quinta-feira a sétima vitória consecutiva da temporada e deu um passo importante rumo ao apuramento na fase de grupos da Liga Europa ao vencer o Standard Liège por 3-0. Um triunfo natural numa partida em que os belgas se limitaram a defender, erguendo um muro à frente da sua baliza. O primeiro golo encarnado foi sendo adiado e só apareceu de penálti, no início da segunda parte, através de Pizzi.

No regresso dos espectadores à Luz, Waldschmidt, também de penálti, e Pizzi, com um golaço, fecharam as contas de uma partida que o Benfica venceu com naturalidade e acabou a gerir o esforço para os próximos jogos, com o Boavista e o Rangers na próxima semana.

Jorge Jesus fez algumas mudanças no onze, mas foi a inclusão de Diogo Gonçalves como defesa-direito, que despertou desde logo a atenção. A adaptação do antigo extremo a esta nova posição tinha sido prometida pelo técnico e o primeiro teste aconteceu agora e o que se pode dizer é que cumpriu, apesar de o adversário não lhe ter causado grandes dificuldades.

Caminhos fechados para a baliza

Os belgas apresentaram-se na Luz sem sete jogadores, dos quais seis devido a infeções por covid-19. Sabendo dessa da fragilidade, o treinador Philippe Montanier montou um autêntico muro à frente da sua baliza, que procurou por todos os meios bloquear o jogo interior do Benfica.

E a verdade é que os encarnados sentiram bastantes dificuldades em entrar na área adversária e quando o conseguiu foi através das alas, sobretudo graças à iniciativa de Nuno Tavares que mostrou argumentos para integrar o onze do Benfica.

Com tantos problemas em entrar pela zona central, a equipa de Jorge Jesus começou por tentar o remate de longe, mas o guarda-redes Bodart esteve sempre muito atento, parando os remates perigosos de Pedrinho e Everton.

O Benfica instalava-se no meio-campo contrário e chegou a ter 73% de posse de bola durante o primeiro tempo. Darwin Núñez, após excelente jogada de Nuno Tavares, não conseguiu desviar para a baliza. O Standard tremia mas não caía e mesmo quando os seus jogadores falhavam, os remates benfiquistas não saiam com a melhor direção, como no caso de Pizzi aos 39 minutos.

O intervalo chegou com uma superioridade inquestionável do Benfica, afinal, o Standard Liège não fez um único remate... até porque a estratégia passava sempre por passes em profundidade para as costas da defesa encarnada, que invariavelmente eram resolvidos com Vlachodimos a sair da baliza.

Pizzi chega aos 80 golos de águia ao peito

Para o segundo tempo, Jesus lançou Rafa para o lugar de Pedrinho na tentativa de explorar mais o jogo pelas alas, mas nem foi preciso colocar em prática este plano B, pois logo aos 48 minutos, Waldschmidt foi derrubado na área por Bokadi, quando tentava rodar. Era a oportunidade de ouro para materializar a superioridade benfiquista. Pizzi não desperdiçou.

A equipa de Jorge Jesus baixou depois um pouco as suas linhas e diminuiu o ritmo da partida. O objetivo era claro: dar a iniciativa aos belgas para que deixassem espaços nas costas da defesa para que pudesse aumentar a vantagem. E foi nessa altura que o Standard fez o único remate enquadrado dos 90 minutos, mas aí surgiu Vlachodimos a parar o remate de Vanheusden, na sequência de um canto.

Já depois de Darwin ter estado perto de marcar, surgiu mais um penálti para o Benfica, quando Collins Fai derrubou Nuno Tavares (excelente exibição). Jesus deu indicações a Waldschmidt para assumir a cobrança e o alemão não perdoou. A vitória estava praticamente garantida e Jorge Jesus começou a fazer substituições para descansar algumas unidades, afinal na segunda-feira tem uma deslocação ao Bessa para defrontar o Boavista.

Aos 76 minutos surgiu o ponto alto do jogo, com Pizzi a marcar um golaço, com um remate em jeito, depois de um mau alívio da defesa do Standard Liège. Uma bela forma de assinalar o seu 80.º golo com a camisola do Benfica.

Os encarnados garantiram a segunda vitória em dois jogos e assumem a liderança do grupo D em igualdade pontual com os escoceses do Rangers, que receberam e venceram o Lech Poznan por 1-0, graças a um golo do colombiano Alfredo Morelos. A equipa de Glasgow visita na próxima quinta-feira a Luz, naquele que é o jogo entre as duas equipas favoritas ao apuramento.

FICHA DO JOGO

Estádio da Luz
Árbitro: François Letexier (França)

Benfica - Vlachodimos; Diogo Gonçalves, Otamendi, Vertonghen, Nuno Tavares; Pedrinho (Rafa Silva, 46'), Gabriel (Weigl, 72'), Pizzi (Gonçalo Ramos, 80'), Everton; Waldschmidt (Taarabt, 68'), Darwin Núñez (Seferovic, 72')
Treinador: Jorge Jesus

Standard Liège - Arnaud Bodart; Collins Fai, Vanheusden, Dussanne, Gavory; Bokadi; Amallah (Avenatti, 81'), Cimirot, Bastien, Carcela; Obbi Oularé (Boljevic, 70')
Treinador: Philippe Montanier

Cartão amarelo a Diogo Gonçalves (43'), Bodart (48'), Collins Fai (65')

Golo: 1-0, Pizzi (49' gp); 2-0, Waldschmidt (66' gp); 3-0, Pizzi (76')

Mais Notícias