"Benfica ou Sporting? Para já ainda temos de nos qualificar"

Sérgio Conceição diz não ter preferência para a final do Jamor e lembra que ainda há um trabalho para acabar frente ao Sp. Braga, apesar da vantagem de três golos

"Benfica ou Sporting na final? Não tenho preferência. São duas grandes equipas, duas grandes instituições, mas para já temos é de nos preocupar em qualificarmo-nos". O treinador do FC Porto recusa antecipar cenários e promete concentração total no jogo da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, terça-feira, frente ao Sp. Braga.

A vantagem de 3-0 construída na primeira mão, no Dragão, não faz Sérgio Conceição distrair-se com os compromissos futuros, mesmo que se projetem no horizonte etapas decisivas no campeonato e na Liga dos Campeões. "Para já o que interessa é estar no Jamor, é para isso que vamos trabalhar e é nisso que estamos focados, muito. Depois vem o jogo com o Boavista [sexta-feira, para a Liga portuguesa]."

"O jogo [com o Sp. Braga] passa por, em termos anímicos, percebermos que estamos a meio de uma eliminatória e não podemos relaxar à sombra dessa vantagem. Acho que temos de pensar que vamos defrontar uma equipa forte e que o jogo está 0-0. E a melhor forma de encararmos este jogo, e prepararmos o jogo com o pouco tempo que tivemos, é com o intuito de o ganhar", acrescentou o técnico.

Sérgio Conceição garante que a gestão do onze a apresentar nesta segunda mão não se fará, por isso, em função da vantagem na eliminatória. "O principal é perceber - e podia a eliminatória estar com outro resultado, que eu pensaria da mesma forma - quais são os jogadores que me dão mais condições para ganharmos o jogo. Temos dois jogadores que estão indisponíveis [Alex Telles e Marius]. O Aboubakar continua condicionado. O resto do grupo está perfeitamente bem e cabe-me a mim escolher o melhor onze para este jogo", disse.

De resto, em relação à lesão do lateral brasileiro Alex Telles e à possibildade de não contar com ele no jogo com o Liverpool para a Liga dos Campeões, Sérgio Conceição foi cauteloso: "Não sou médico ainda, não sei, nem adivinho. Disse na flash [após o jogo anterior] que não era grave e parece que será assim. Depende do jogador. Temos de ter soluções para essa eventualidade. Mas cada coisa a seu tempo. O Alex não estará amanhã e depois logo se verá, e assim sucessivamente."

Em relação às diferenças que espera do Sp. Braga em relação ao jogo entre as duas equipas no passado sábado, o treinador do FC Porto mostrou-se convencido de que nenhuma das equipas surpreenderá a outra nesta altura da época. "Os jogos são todos diferentes. O Sp. Braga será talvez mais audaz e subido no campo, porque tem de ir à procura do golo e ter esperança em estar na final. Irá mudar um bocadinho aquilo que será a sua postura, mas em termos do que é a sua dinâmica presumo que não mudará muito. As rotinas estão implementadas e acredito que num jogo de mata-mata não haverá espaço para muitas diferenças. Nem o Sp. Braga vai surpreender o FC Porto nem o FC Porto vai surpreender o Sp. Braga".

O treinador portista deixou ainda elogios a Abel Ferreira, técnico do Sp. Braga. "Está a fazer um grande trabalho. E digo isto do coração, porque sei como é difícil lutar com os três grandes num outro clube"

A resposta a Seixas da Costa

O treinador dos campeões nacionais foi também questionado sobre as críticas que lhe foram proferidas no Twitter por um antigo embaixador, Seixas da Costa, que chamou "javardo" a Sérgio Conceição - recorde-se que este é o segundo incidente do género com o técnico portista em pouco tempo, depois do que tinha sido protagonizado pelo eurodeputado socialista Manuel dos Santos.

"O futebol representa o país como ninguém. Falamos de Bolas de Ouro, de uma equipa portuguesa que tem o recorde na fase de grupos da Champions, da seleção nacional que foi campeã europeia. O futebol é muito importante para representar o país. Depois temos de meter na balança quem são os fala-barato e os verdadeiros embaixadores. O futebol em geral é muito importante na sociedade portuguesa", começou por responder Sérgio Conceição.

"Não sei como dão tanto destaque a uma pessoa que é irrelevante no panorama desportivo em Portugal. É estranho toda esta publicidade à volta desta pessoa. Se calhar percebo mais das relações bilaterais entre Portugal e França do que esse senhor de futebol", atirou o técnico

Mais Notícias

Outras Notícias GMG