Benfica demarca-se totalmente de Paulo Gonçalves

SAD encarnada garante que não teve conhecimento ou participação nos atos que são imputados a Paulo Gonçalves, o qual sempre deu mostras de competência e integridade ao serviço do clube da Luz

No requerimento da abertura da instrução do caso E-Toupeira, o DN sabe que o Benfica se distancia de Paulo Gonçalves, assessor jurídico que cessou funções na SAD encarnada há, sensivelmente, duas semanas.

No mesmo requerimento, o Benfica considera que a SAD não deve ser sujeita a julgamento porque a SAD não teve conhecimento ou participação nos atos que são imputados a Paulo Gonçalves.

E mais, o Benfica acredita que não quer crer que os tais atos sejam verdadeiros, os mesmos não foram solicitados ou autorizados, nem sequer conhecidos, pela Benfica SAD.

Contudo, o Benfica sustenta, no entanto, que Paulo Gonçalves, nos anos em que esteve ao serviço do clube da Luz, sempre deu mostras de competência e integridade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG