Seferovic foi o joker que resolveu um problema chamado Rio Ave

O Benfica garantiu o apuramento para as meias-finais da Taça de Portugal ao conseguir uma vitória, na Luz, por 3-2, frente aos vila-condenses que estiveram duas vezes a vencer, mas não conseguiram evitar a segunda reviravolta consecutiva dos encarnados.

O Benfica sofreu muito para garantir o apuramento para as meias-finais da Taça de Portugal. A equipa de Bruno Lage venceu o Rio Ave, no Estádio da Luz, por 3-2, num jogo de emoções fortes, no qual os vila-condenses estiveram por duas vezes em vantagem, mas acabaram por ceder perante a pressão exercida pelos encarnados na segunda parte. Seferovic foi o joker que saltou do banco de suplentes para bisar e fazer a reviravolta no resultado.

Esta foi uma partida muito semelhante à última que o Benfica realizou na Luz com o Desp. Aves, que também se viu em desvantagem ainda na primeira parte. Após esse jogo da I Liga, o técnico encarnado disse que não tinha gostado da transição defensiva da sua equipa e os erros de organização voltaram a acontecer quatro dias depois frente ao Rio Ave.

E foi de tal forma que na primeira que a equipa de Carlos Carvalhal se aproximou da baliza contrária, beneficiou de um livre perigoso a castigar uma falta de Rúben Dias sobre o endiabrado Mehdi Taremi, que foi uma constante dor de cabeça para os defesas benfiquistas. Lucas Piazón transformou o livre de forma primorosa, abrindo o marcador na Luz. Logo a seguir Tomás Tavares evitou que o passe do avançado iraniano chegasse a um companheiro em boa posição para fazer o segundo golo.

O Rio Ave jogava bem, beneficiava da excelente organização da equipa e dos problemas de posicionamento dos encarnados, que na primeira vez que acabaram por responder aos 13 minutos com o empate apontado por Franco Cervi, aproveitando um passe de Carlos Vinícius.

Mehdi Taremi sempre a brilhar

Quando se pensava que o Benfica iria a partir daí serenar e arrancar para a reviravoltas, eis que o Rio Ave mostrava uma enorme capacidade para chegar com perigo à baliza de Zlobin. Tomás Tavares (excelente exibição) voltou a ser decisivo ao evitar o remate de Nuno Santos em zona frontal, após mais um excelente passe de Taremi, um internacional iraniano de grande qualidade, que acabaria por fazer o segundo golo, aproveitando um passe de Matheus Reis para cabecear para o 2-1, num lance em que Zlobin deveria ter saído da baliza para encurtar o espaço para a sua linha defensiva.

A Luz tremia perante cada um dos ataques vila-condenses, mas a verdade é que o Benfica, impulsionado pelo dinamismo de Taarabt e a energia de Cervi e Tomás Tavares, conseguia construir lances ofensivos e criar oportunidades e esteve mesmo perto de voltar a empatar, não fosse Paulo Vítor fazer uma excelente defesa a remate de Cervi.

Ao intervalo, justificava-se a vantagem do Rio Ave que mostrava muita qualidade e prometia fazer ainda mais estragos na segunda parte. Só que tal não aconteceu, pois Bruno Lage retificou posicionamentos ao intervalo e conseguiu retirar os espaços que tinham permitido ao adversário jogar. A pressão do Benfica intensificou-se, mas sem criar grandes oportunidades para marcar.

Lage arrisca e Seferovic bisa

É então que Bruno Lage arrisca ao tirar um central - o desinspirado Ferro - colocando Seferovic na frente ao lado de Carlos Vinícius. Julian Weigl recuou para o eixo da defesa e o meio-campo ficou entregue a Taarabt e Chiquinho, que recuou no terreno. E logo na primeira vez que Seferovic tocou na bola, conseguiu o empate, aproveitando mais uma assistência de Vinícius.

Os encarnados serenaram e com pelo menos 21 minutos para jogar estava tudo em aberto na partida. É certo que os vila-condenses tentaram responder, mas num abrir e fechar de olhos viram-se em desvantagem, outra vez por Seferovic, que rematou de primeira uma bola cruzada por Pizzi, após uma bela combinação com Tomás Tavares.

A perder, o Rio Ave não deitou a toalha ao chão e impulsionado por Taremi, sempre ele, voltou a aproximar-se da baliza de Zlobin, beneficiando do recuo estratégico dos encarnados, que procuravam então sair em transições rápidas aproveitando o adiantamento do adversário. Chiquinho ainda acertou uma bola na barra, mas a última palavra foi de Piazón que rematou ao lado, em mais um lance protagonizado por Taremi.

A décima vitória seguida do Benfica em casa permitiu-lhe garantir a presença nas meias-finais da Taça de Portugal pelo segundo ano consecutivo. Fica agora à espera do adversário que sairá do Paços de Ferreira-Famalicão desta quarta-feira. Antes disso, Bruno Lage estará mais preocupado com a recuperação dos seus jogadores para o dérbi desta sexta-feira com o Sporting, afinal pela segunda partida consecutiva a sua equipa foi obrigada a correr muito para dar a volta ao resultado, ficando a dúvida se esse facto deixará marcas para Alvalade.

VEJA OS MELHORES LANCES DA PARTIDA:

FICHA DO JOGO

Estádio da Luz
Árbitro: Artur Soares Dias (Porto)

Benfica - Zlobin; Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro (Seferovic, 61'), Grimaldo; Pizzi, Weigl, Taarabt, Franco Cervi (Rafa Silva, 89'); Chiquinho, Carlos Vinícius (Samaris, 85')
Treinador: Bruno Lage

Rio Ave - Paulo Vítor; Diogo Figueiras, Borevkovic, Aderlan Santos, Matheus Reis (Pedro Amaral, 90'+1),; Tarantini, Filipe Augusto; Nuno Santos (Gabrielzinho, 71'), Diego Lopes (Bruno Moreira, 76'), Lucas Piazón; Mehdi Taremi
Treinador: Carlos Carvalhal

Cartão amarelo a Rúben Dias (3'), Filipe Augusto (21'), Diego Lopes (51')

Golos: 0-1, Lucas Piazón (4'); 1-1, Franco Cervi (14'); 1-2, Mehdi Taremi (30'); 2-2, Seferovic (64'); 3-2, Seferovic (72')

Mais Notícias