Barcelona dá pontapé na crise e vence Juventus sem CR7

Os catalães, com Messi em grande, venceram em Turim por 2-0, colocando ponto final a uma semana turbulenta, num jogo em que a Juve teve três golos de Morata anulados. O Manchester United goleou o RB Leipzig com Bruno Fernandes a começar no banco.

O Barcelona alcançou esta quarta-feira uma preciosa vitória em Turim, frente à Juventus, por 2-0, que veio amenizar o ambiente pesado que o clube atravessa, numa semana em que perdeu em casa com o rival Real Madrid e viu a direção demitir-se em bloco.

O jogo da 2.ª jornada do grupo G da Liga dos Campeões não contou com Cristiano Ronaldo, que continua infetado com covid-19, razão pela qual não reencontrou o rival Messi. O azar da Juventus não se ficou por aqui, uma vez que o seu avançado, o espanhol Álvaro Morata, viu três golos serem anulados pelo VAR por fora-de-jogo.

Messi acabou por ser a grande figura da partida ao oferecer o primeiro golo da partida, aos 14 minutos, a Ousmane Dembelé, tendo o próprio internacional argentino confirmado o triunfo já no tempo extra através de um penálti, numa altura em que a Vecchia Signora já jogava com dez unidades por expulsão do defesa Merih Demiral.

Aliás, os quatro golos que o craque do Barça leva esta época foram todos através de castigos máximos. A verdade é que Messi foi importante na primeira vitória que o Barcelona alcançou em casa da Juventus para as provas da UEFA.

No outro jogo do grupo, na Hungria, Ferencváros e Dínamo Kiev empataram 2-2. Ao intervalo, os ucranianos pareciam ter a vitória bem encaminhada, pois venciam por 2-0, graças aos golos do uruguaio Carlos de Pena e de Tsygankov.

Contudo, no segundo tempo, o norueguês Tokmac Nguen ainda alimentou a esperança dos húngaros que, já depois da expulsão do ucraniano Sydorchuk, viram Franck Boli fazer a igualdade aos 90+1 minutos.

Rashford faz hat trick vindo do banco

O Manchester United, com Bruno Fernandes no banco de suplentes até aos 68 minutos, recebeu e venceu o RB Leipzig por 5-0, e manteve assim a liderança do grupo H.

Os red devils colocaram-se em vantagem aos 21 minutos com um golo do jovem Mason Greenwood, que finalizou um passe de Paul Pogba. E foi já com Bruno Fernandes e em campo que Marcus Rashford, que também tinha saltado do banco de suplentes, fez dois golos, o primeiro dos quais a passe do médio português. O resultado foi fechado com um penálti de Anthony Martial e Rashford, que completou o hat trick.

Em segundo lugar, em igualdade pontual com o RB Leipzig, está o Paris Saint-Germain que, na Turquia, garantiu a primeira vitória da fase de grupos. Na partida disputada em Istambul, o PSG venceu o Basaksehir por 2-0, graças a dois golos do avançado italiano Moise Keane.

Dortmund consegue primeira vitória

Já o Borussia Dortmund conquistou os primeiros três pontos no grupo F da Champions, depois de na semana passada ter sido derrotado na visita à Lazio.

Desta vez, na receção aos russos do Zenit, um penálti convertido por Jadon Sancho (78') adiantou os alemães, que contaram com Raphaël Guerreiro como titular. O resultado final de 2-0 foi estabelecido pelo inevitável Haaland, que se tornou no primeiro jogador da história da Champions a marcar 12 golos nos primeiros 10 jogos na prova.

No outro jogo, Club Brugge e Lazio empataram 1-1, numa partida realizada na Bélgica, que permite às duas equipas partilharem a liderança. O argentino Joaquín Correa colocou os italianos a vencer, mas um penálti de Hans Vanaken permitiu aos belgas fazerem a igualdade já perto do intervalo e que se manteve até final.

Chelsea e Sevilha não dão margem para surpresas

No grupo E, Chelsea e Sevilha partilham a liderança com quatro pontos, confirmando o favoritismo que tinham à partida deste grupo.

Os londrinos foram à Rússia golear o Krasnodar por 4-0. O Chelsea até começou por falhar um penálti por Jorginho, mas depois construiu o triunfo com golos de Hudson-Odoi, Timo Werner (penálti), Hakim Ziyech e Pulisic.

Por sua vez, o Sevilha, último vencedor da Liga Europa, estreou-se em casa com um triunfo por 1-0 com os franceses do Rennes, valendo o golo de Luuk de Jong no início da segunda parte.

Mais Notícias