Arsène Wenger quer alterar a lei do fora de jogo antes do Euro 2020

O diretor técnico da FIFA e antigo treinador do Arsenal quer acelerar o processo da mudança da lei para que não sejam assinaladas infrações por "milímetros".

Arsène Wenger, antigo treinador do Arsenal que atualmente é diretor técnico da FIFA, quer propor uma alteração à regra do fora de jogo ainda antes do Euro 2020.

"Não haverá fora de jogo se qualquer parte do corpo com a qual seja possível marcar golo esteja em linha com o último defesa. Na minha proposta, deixarão de ser assinalados foras de jogo por milímetros ou por frações do corpo do avançado que estejam adiantadas em relação à linha da defesa", explicou o antigo treinador que também faz parte do Conselho Internacional da Federação de Futebol (IFAB), entidade que gere as leis do futebol.

"O problema mais complicado que temos com o VAR é a regra de fora de jogo e a minha proposta vai resolver esse problema, em que o videoárbitro não terá de tomar decisões sobre milímetros", disse Wenger, acrescentando que "houve desvios por uma fração de centímetro, literalmente pelo nariz". "É a hora de corrigir isto rapidamente", assumiu.

Wenger enumerou alguns exemplos de foras de jogo que não deviam ter sido assinalados como "o cabeceamento de Olivier Giroud contra o Manchester United na segunda-feira, que foi anulado porque metade da chuteira estava de fora, como também o golo de Roberto Firmino do Liverpool com o Aston Villa, anulado por causa de uma axila".

A proposta de Arsène Wenger será analisada e votada pelo órgão legislativo pelo IFAB, no encontro anual deste organismo agendado para o dia 29 deste mês em Belfast, na Irlanda do Norte. Caso seja aprovada, entrará em vigor no primeiro dia de junho, poucos dias antes do Campeonato Europeu, que começa no dia 11.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG