Arranca a Champions com Bruno Fernandes como capitão do Man. United

O treinador dos red devils anunciou que o médio português irá liderar a equipa no Parque dos Príncipes frente ao PSG, naquele que é o grande jogo da primeira noite de Liga dos Campeões.

Quase dois meses depois da final de Lisboa que coroou o Bayern Munique como vencedor da Liga dos Campeões, volta a ouvir-se o hino da prova milionária esta terça-feira, um pouco por toda a Europa.

É o arranque da fase de grupos, cuja primeira jornada terá um interessante confronto entre o Paris Saint-Germain, finalista vencido da época passada, e o Manchester United. Um jogo que vai ser especial para Bruno Fernandes, que irá ser o capitão dos red devils, face à ausência do dono da braçadeira Harry Maguire. O anúncio foi feito pelo treinador Ole Gunnar Solskjaer na conferência de imprensa desta segunda-feira: "O Bruno será o capitão."

Bruno Fernandes já se mostrou "honrado" por tamanha distinção. "Soube agora e não estava à espera disto. É uma honra, uma conquista importante para mim. Somos todos capitães, pois todos precisam de ajudar e ser líderes à sua maneira", disse o internacional português, que está no United apenas desde janeiro deste ano e já é um dos líderes da equipa.

Esta será a terceira vez que estas duas equipas se encontram na Champions, depois de março de 2019 os ingleses terem feito a festa do apuramento nos oitavos-de-final, depois de uma vitória por 3-1 no Parque dos Príncipes, depois de em Old Trafford os franceses terem ganho por 2-0. Agora, o reencontro será em Paris com os mesmos treinadores - Thomas Tuchel no PSG e Ole Gunnar Solskjaer nos red devils -, e com problemas semelhantes.

Em 2019, o alemão Tuchel vivia os últimos meses de um conflito declarado com o então diretor desportivo, o português Antero Henrique, um problema que se repete agora, pois de acordo com o jornal L"Équipe, existe um clima de tensão entre o técnico dos parisienses e o brasileiro Leonardo, sucessor do português. E nem o facto de no último dia de mercado terem chegado ao Parque dos Príncipes três reforços - Danilo Pereira, Moise Kean e Rafinha Alcântara - amenizaram o problema.

O Manchester United viaja para Paris com alguma acalmia gerada pela vitória de 4-1 em Newcastle, que surgiu depois do descalabro caseiro (6-1) diante do Tottenham, de José Mourinho. Os red devils navegam assim num mar de desconfiança em relação ao seu treinador Solskjaer, tal como em 2019, quando o norueguês foi escolhido para substituir... Mourinho.

Cavani falha reencontro com o PSG

Curioso é que aquela que, à partida, seria a principal figura desta partida, o uruguaio Edinson Cavani não foi convocado. Fica assim adiado o reencontro do goleador com o PSG, clube que representou durante as anteriores sete épocas. "É um grande jogador que fez história no nosso clube", afirmou ontem Tuchel, que deve ter ficado aliviado pela ausência do uruguaio, embora tenha avisado que "o United tem outros jogadores perigosos" no ataque.

E um dos futebolistas que o treinador alemão terá debaixo de olho é o português Bruno Fernandes, cuja influência no Manchester United tem sido enorme, tal como provam os três golos e três assistências que protagonizou nos cinco jogos oficiais desta época. "Pogba é um jogador chave, um dos melhores meio-campistas do mundo e vai ter que ser vigiado, tal como Bruno Fernandes. Eles têm uma das melhores equipas da Europa em transição porque têm atacantes rápidos", avisou Tuchel, que espera poder contar com o defesa-central Marquinhos e o extremo Julian Draxler, que recuperam de lesões, sendo certo que não vai contar com Mauro Icardi, Marco Verratti, Leandro Paredes, Thilo Kehrer e Juan Bernat.

Este jogo vai marcar o reencontro de dois jogadores que até há pouco mais de duas semanas partilhavam o mesmo balneário, tratam-se dos ex-portistas Danilo Pereira e Alex Telles, reforços do PSG e do Manchester United, respetivamente, que no entanto não devem estar nas equipas que vão iniciar a partida.

Do lado dos red devils, além de Cavani, também o defesa Harry Maguire e o avançado Mason Greenwood não seguiram para França, o que levou Solskjaer a chamar pela primeira vez o jovem uruguaio Facundo Pellistri, recentemente contratado ao Peñarol por 8,5 milhões de euros. "Ele está a treinar connosco há dois dias e trata-se de um jogador jovem muito excitante com alguns atributos que não temos na equipa. Só tem 18 anos e é um atleta de futuro", anunciou Solskjaer.

Juventus sem Ronaldo em Kiev e Trincão em estreia

Com início marcado para as 17.55 horas, o Dínamo Kiev recebe uma Juventus sem Cristiano Ronaldo, que continua em isolamento por estar infetado com covid-19. O treinador Andrea Pirlo lamentou essa ausência de peso, deixando antever que já tem substituto para a estrela portuguesa. "Temos outros jogadores que podem jogar no lugar de Ronaldo, como o Morata fez no sábado. Acho que não vamos mudar muito nessa posição", disse o antigo futebolista de 41 anos que vai estrear-se como treinador da Champions.

Pirlo admitiu que tem um problema de gestão difícil dentro do grupo. Trata-se do argentino Paulo Dybala, que "ficou irritado" por ter ficado fora do último jogo da equipa com o Crotone, justificando que não colocou o avançado em campo porque após três meses de inatividade devido à pandemia, vinha de dez dias de paragem por causa de um vírus intestinal, admitindo em Kiev poderá ter a sua oportunidade.

O treinador da Vecchia Signora tem, no entanto, algumas ausências de vulto como são os casos de Matthijs de Ligt e Alex Sandro, o médio McKennie, além de CR7, pois claro.

No outro jogo do grupo G, à semelhança da Juventus, o Barcelona é o grande favorito na receção aos húngaros do Ferencváros, que vão participar pela segunda vez na fase de grupos da Liga dos Campeões, 25 anos depois de terem jogado em Espanha com o Real Madrid, onde foram goleados por 6-1.

Este será um bom jogo para que a equipa agora treinada por Ronald Koeman esquecer as tristezas dos dois últimos jogos: empate com o Sevilha e derrota em Getafe. O Camp Nou poderá ser palco da estreia na Champions do português Francisco Trincão, reforço do Barça para esta época e que tem sido sempre suplente utilizado nos jogos deste início de época.

Olhos em Roma e em Londres

Há mais dois jogos a não perder neste primeiro dia de Champions. No Estádio Olímpico de Roma, a Lazio regressa à fase de grupos 13 anos depois recebendo o Borussia Dortmund, de Raphaël Guerreiro. Será uma boa oportunidade para a equipa de Simone Inzaghi afugentar as nuvens negras que, uma vez que apenas venceu um jogo em quarto na Série A italiana. Contudo, pela frente terá o terceiro classificado da Bundesliga que conta com um ataque de grande nível, onde o jovem Haaland tem sido bem acompanhado por Jadon Sancho e Marco Reus. Esta partida marcará ainda o reencontro do goleador laziale Ciro Immobile com o Dortmund, clube que representou em 2014-15.

Em Londres, o irregular Chelsea de Frank Lampard recebe o Sevilha, vencedor crónico da Liga Europa, que ainda há dois meses levantou esse troféu pela sexta vez. Os ingleses apresentam como grandes trunfos os reforços alemães Timo Werner e Kai Havertz, enquanto os espanhóis vão procurar confirmar a boa forma no estádio Stamford Bridge, onde o treinador Julen Lopetegui poderá contar Diego Carlos, Marcos Acuña, Gudelj e Óliver Torres, jogadores que passaram recentemente pelo futebol português.

Jogos da 1.ª jornada da Liga dos Campeões

ESTA TERÇA-FEIRA

GRUPO E
Chelsea-Sevilha (20.00)
Rennes-Krasnodar (20.00)

GRUPO F
Zenit-Club Brugge (17.55)
Lazio-Borussia Dortmund (20.00)

GRUPO G
Dínamo Kiev-Juventus (17.55)
Barcelona-Ferencváros (20.00)

GRUPO H
Paris Saint-Germain-Manchester United (20.00)
RB Leipzig-Istambul Basaksehir (20.00)

ESTA QUARTA-FEIRA

GRUPO A
RB Salzburgo-Lokomotiv Moscovo (17.55)
Bayern Munique-Atlético de Madrid (20.00)

GRUPO B
Real Madrid-Shakhtar Donetsk (17.55)
Inter Milão-Borussia Mönchengladbach (20.00)

GRUPO C
Manchester City-FC Porto (20.00)
Olympiacos-Marselha (20.00)

GRUPO D
Ajax-Liverpool (20.00)
Midtjylland-Atalanta (20.00)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG