Adrián Lopez e os quatros golos: "Estou muito contente por ajudar a equipa"

Avançado espanhol não marcava pelo FC Porto desde 17 de setembro de 2014 e saiu de Vila Real aplaudido por adeptos e colegas de equipa

Contratado pelos dragões, no verão de 2014, como um dos pedidos expressos do então novo treinador Julen Lopetegui, o avançado Adrián Lopez rapidamente caiu em desgraça e viu ser-lhe colado o rótulo de um dos mais caros flops das contratações portistas (11 milhões por 60 por cento do passe).

Esta sexta-feira, mais de quatro anos depois da sua contratação, o internacional espanhol, que já foi campeão no seu país e finalista na Liga dos Campeões, teve finalmente um jogo de glória com a camisola do FC Porto: fez quatro dos seis golos com que a equipa de Sérgio Conceição goleou o modesto Vila Real na Taça de Portugal.

No final, Adrián Lopez era um homem naturalmente feliz, mas não eufórico . "Estou muito contente sobretudo pela vitória da equipa, pois é importante começar estas provas com o pé direito, é uma prova que é muito importante para nós. Desde o 1º jogo ao último todos são importantes, começámos muito bem", começou por dizer no flash-interview da SportTV.

Sobre o póquer que marcou - ele que só marcara ainda um golo oficial pelo FC Porto, contra o BATE Borisov, noutro jogo que terminou 6-0, mas para a Liga dos Campeões, em setembro de 2014 - o espanhol referiu que "é sempre importante, sobretudo para a gente que joga no ataque, ter a sorte de marcar golos e ajudar a equipar" e salientou também a necessidade de todos os jogadores do plantel estarem "preparados para corresponder" quando surge uma oportunidade.

"É claro que todos os jogadores do plantel têm de estar preparados para quando surgir a oportunidade de jogar. É evidente que todos querem jogar, o importante é que houve mudanças e mesmo assim equipa manteve um grande nível. Queremos vencer sempre e é importante que entre nós haja competitividade e que todos estejam a 100%", disse.

Por fim, sobre os aplausos que lhe dedicaram os adeptos e os colegas no momento da substituição: "É muito importante sentir esse reconhecimento, faz-me muito feliz. Há que continuar a trabalhar", concluiu.

Os elogios de Sérgio Conceição

O treinador Sérgio Conceição também elogiou o profissionalismo do jogador espanhol: "O que fez hoje faz nos treinos, com esta alegria e prazer de jogar. Tinha dito que o primeiro livre à entrada da área era ele que batia, porque fá-lo nos treinos."

Sobre a goleada (6-0) portista no Monte da Forca, campo do Vila Real, o técnico salientou dois aspetos: humildade e respeito. "Há duas palavras que são essenciais no futebol e na vida: humildade e respeito. Hoje tínhamos de ter muita humildade e ter a mesma capacidade de trabalho e ambição do que o adversário. Se calhar é o jogo mais mediático que muitos deles vão ter na carreira. E tínhamos de ter respeito pela gente que veio ver o jogo, pela competição. Foi isso que tivemos, estou contente. Mais golo, menos golo, não é importante."

De resto, Sérgio Conceição mostrou-se feliz por o jogo se ter realizado no campo do adversário, que milita nos distritais de Vila Real. "É uma maravilha. Vou confidenciar: assisto ao vivo a mais jogos do Campeonato de Portugal e dos distritais do que da primeira divisão, principalmente na zona de Coimbra. Gosto muito de ir a estes pequenos estádios de divisões inferiores, até porque também aprendemos aqui. Este estado de espírito de saber pisar um campo como este e na quarta-feira estar na Rússia na Liga dos Campeões, tem de ser um sentimento igual. Só assim é que se consegue manter este patamar".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG