Cobras insufláveis contra Marco Silva no empate do Everton

Adeptos do Watford aproveitaram o jogo com o Everton para mostrar ao treinador português que não esqueceram a forma como saiu do clube na época passada. Partida terminou empatada a dois golos

Centenas de adeptos do Watford exibiram esta segunda-feira cobras insufláveis nas bancadas do Goodison Park, estádio do Everton, como forma de protesto contra o treinador português Marco Silva, durante o jogo entre as duas equipas.

A verdade é que o jogo não correu bem ao Everton, que só na compensação conseguiu chegar ao empate (2-2). A equipa treinada pelo técnico português foi para o intervalo em vantagem, com um golo do brasileiro Richarlison (15', após assistência de André Gomes), curiosamente ex-jogador do Watford.

Mas os forasteiros (Domingos Quina foi titular) deram a volta ao marcador, através de um autogolo de Coleman (63') e por Abdoulaye Doucoure (67'). E quando já ninguém acreditava no empate, nos últimos segundos da partida o francês Digne marcou o 2-2 final.

Na base deste insólito protesto estão contas antigas. Marco Silva foi despedido do Watford na época passada, em janeiro, porque alegadamente estava na altura em negociações para ser treinador do Everton, facto que deixou a direção e os adeptos descontentes com a sua conduta. Aliás, o Watford explicou isso mesmo num comunicado na altura.

"O clube está convencido de que a contratação de Marco Silva foi a correta e se não tivesse sido o interesse injustificado de um clube rival da Premier League teríamos continuado a prosperar sob a sua liderança. O catalisador desta decisão foi esse interesse, que a direção acredita ter motivado uma significativa deterioração no foco e nos resultados, ao ponto de o futuro de longo prazo do Watford ter sido colocado em risco", podia ler-se num comunicado datado de janeiro.

Na altura Marco Silva não se transferiu imediatamente para o clube rival, mas foi anunciado como treinador do Everton logo no final de maio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG