Adebayor recusa ajudar na luta contra coronavírus: "Faço o que quiser com o meu dinheiro"

O avançado do Olímpia está a ser alvo de críticas por não querer ajudar no combate à pandemia do covid-19.

Emmanuel Sheyi Adebayor, avançado do Olímpia, não tem intenções de doar dinheiro para ajudar na lutam contra a pandemia do covid-19. "Para todos aqueles que dizem que não vou doar dinheiro, vou ser muito claro: não vou doar. É muito simples. Faço o que eu quero e como quero! Depois, claro, há sempre pessoas que vão dizer que não fiz uma doação para Lomé", afirmou o ex-jogador do Real Madrid, de 36 anos, recusando entrar na onda solidária mundial.

A decisão do togolês é polémica, mas tem uma razão de ser. Quando a competição de futebol parou no Paraguai, Adebayor regressou à sua terra natal, tendo, para isso, de fazer duas escalas (em França e Benin) antes de chegar a Lomé e cumprir os 15 dias de quarentena obrigatória.

O jogador foi mesmo acusado de levar o vírus para o seu país de origem e não gostou. "Alguns pensam que fui que trouxe o vírus para Lomé. É muito triste que pensem isso, mas este país é assim. Podem comparar-me com o Drogba ou com o Eto'o, mas infelizmente eu sou como sou. Sou Emmanuel Sheyi Adebayor e farei sempre o que eu quiser", concluiu o ex- jogador do Mónaco, Arsenal, Manchester City, Real Madrid e Tottenham.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG