Wendell, um humilde intruso: do desemprego aos prémios da FIFA

Avançado estava desempregado quando foi nomeado para o Prémio Puskas. Em janeiro vai à gala com as maiores estrelas do futebol mundial e quer tirar foto com CR7. Veja AQUI os golos nomeados.

O cenário era distante do glamour de uma gala da FIFA: um jogo entre dois clubes modestos, no velhinho Estádio Serra Dourada (em Goiânia, estado de Goiás, no centro oeste do Brasil, próximo da capital Brasília), com 342 espectadores nas bancadas e 22 futebolistas precários em campo. Mas dessa partida banal entre Atlético Goianiense e Goianésia saiu a história que tem corrido o mundo do futebol nas últimas semanas: a de Wendell Lira, o humilde avançado que concorre com Messi (Barcelona) e Florenzi (Roma) ao prémio Puskas, atribuído ao golo mais bonito do ano.

Há três meses, Wendell, de 26 anos, estava desempregado. Agora, prepara-se para voar, pela primeira vez, para a Europa, para estar na gala da FIFA - a 11 de janeiro, em Zurique (Suíça). "Cara, eu não consigo imaginar como vai ser estar lá... Imagina! Messi, Ronaldo, Neymar... Vai ter só craque do meu lado. Eu tenho um terno [fato] meio velho, mas vou comprar um novo e bonito para estar lá. Os caras são meus ídolos, principalmente o Cristiano Ronaldo. Quero tirar uma foto com ele e com todo mundo", contou ao site Goal.com, numa das entrevistas em que se tem desdobrado desde que foram revelados os nomes dos três finalistas do Prémio Puskas.

Na génese de tudo esteve o golo que marcou, pelo Goianésia, no tal jogo no Serra Dourada, em março: um golaço. Após uma rápida troca de bola, o n.º 10 do Azulão do Vale levantou para a área e Wendell Lira fez um remate acrobático - meio pontapé de bicicleta - imparável. A vitória nesse jogo (2-1) ajudou a humilde equipa a ir até às meias-finais do campeonato estadual goiano. Mas, ao contrário do que se esperava, a história não ficou por aí.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Veja aqui o golo de Wendell Lira:

E os seus concorrentes: o de Messi, que fintou meia equipa do Athletic de Bilbau, na final da Taça do Rei...

... e o de Florenzi, que marcou quase do meio-campo, contra o Barcelona, na Liga dos Campeões.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG