United dá dez milhões a Mourinho. Chelsea tem de continuar a pagar

Inglaterra. Treinador terá de baixar vencimento que tinha no clube de Londres, na ordem dos 18 milhões/época. Acordo de rescisão prevê que durante um ano blues paguem remanescente

Se José Mourinho aceitar vir a treinar o Manchester United terá obrigatoriamente de baixar o vencimento que tinha no Chelsea, no valor de 18 milhões de euros (brutos) por temporada. O clube de Old Trafford só está na disposição de chegar aos dez milhões/ano, o que obrigará Roman Abramovich a continuar a pagar o remanescente pelo menos durante um ano.

Esta cláusula ficou estabelecida no acordo entre o treinador português e o Chelsea aquando da rescisão de contrato. José Mourinho abdicava de receber os três anos de contrato que ainda tinha por cumprir, mas os londrinos teriam de pagar durante um ano os honorários do técnico, até Mourinho encontrar um clube que lhe pague o mesmo. Caso contrário, o Chelsea teria de pagar sempre o remanescente.

Assim, caso se confirmem estes valores avançados ontem pela imprensa inglesa, e se Mourinho assinar ainda neste mês com o Manchester United, o Chelsea terá de pagar ao Special One oito milhões de euros até dezembro de 2016.

De acordo com alguns órgãos de comunicação ingleses, Alex Ferguson, patrão do futebol do Manchester United, pretende oferecer um contrato de cinco anos e meio a José Mourinho, que por sua vez pretende um vínculo de dois ou três anos.

Giggs interino... Mou em 2016

A imprensa inglesa noticiou ontem a possibilidade de Louis van Gaal deixar o comando técnico do Manchester United ainda antes do confronto de sábado com o Stoke City. Neste cenário, Ryan Giggs, atual braço direito do treinador holandês, assumiria os dois próximos encontros do emblema de Old Trafford, concretamente diante do Stoke City, no dia 26, e depois na receção ao... Chelsea, a 28.

Segundo informações recolhidas pelo DN, José Mourinho admite conversar com o Manchester United e assumir o comando técnico do clube, mas só depois da saída de Van Gaal e apenas no início de 2016. O treinador, para já, está a tratar de alguns assuntos pessoais inadiáveis, pelo que não pode assumir qualquer clube nas próximas duas semanas.

A imprensa britânica deu também conta da possibilidade de Mourinho se poder estrear no jogo da próxima segunda-feira, com o Chelsea, mas o treinador português, a assinar pelo Manchester United, só assumirá a equipa no próximo ano, depois das quadras festivas.

O "homem perfeito"

Thierry Henry, atual treinador das camadas jovens do Arsenal e comentador desportivo, considera que José Mourinho é a pessoa certa para ocupar o lugar de Louis van Gaal no Manchester United. E vê o português a ter sucesso no clube do Noroeste de Inglaterra.

"Penso que José Mourinho pode ser o homem perfeito para o Manchester United. Muitas pessoas consideram que o seu futebol não é ofensivo nem atrativo, mas eu lembro-me bem do primeiro Chelsea dele, com Robben e Duff nas alas, Gudjhonsen no meio e Drogba na frente. Era uma equipa espetacular e jogavam futebol ofensivo. E depois venceu também em Espanha contra o Barcelona de Pep Guardiola. Para mim é perfeito para o Manchester United", revelou o antigo internacional francês.

Também Alan Shearer, ex-avançado inglês, acredita que o próximo passo do Special One será treinar o Manchester United.

"Não ficaria chocado se Mourinho viesse a treinar o Manchester United já de seguida, é claramente o favorito a fazê-lo. O Manchester United irá certamente contratar um treinador de nível mundial se decidirem despedir Louis van Gaal. Por tudo isto acredito que não faltará muito para Mourinho estar de volta ao jogo. Ele acabará num outro qualquer grande clube mundial", salientou.

Mais reticente quanto à possível opção do Manchester United por José Mourinho está Jamie Carragher, antigo defesa do Liverpool e agora também comentador desportivo. "José Mourinho é perfeito para o United? Não. Ele aposta em jovens jogadores? Não. Ele aposta num estilo de jogo excitante e em futebol ofensivo em todos os jogos? Não. Se for nele que eles vão apostar, então acho que a direção do Manchester United está com medo, mesmo dos adeptos que cantaram o seu nome durante o fim de semana", afirmou ontem o antigo internacional inglês.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG