"Uma vitória já não representa a lua e uma derrota o inferno"

O treinador português do Manchester United concedeu uma entrevista a France Football onde admite ser hoje em dia uma pessoa mais calma e ponderada

Numa entrevista concedida à revista France Football, o treinador português José Mourinho diz que está mudado. "Mourinho, o homem, a pessoa, é o contrário do treinador. Tenta ser discreto, tranquilo e encontrar uma forma de desconectar. Posso ir para casa e não ver um jogo de futebol, não pensar em futebol. Posso fazê-lo. No início da minha carreira não podia. Estava conectado de forma permanente, 24 horas por dia. Hoje, sinto-me bem com a minha personalidade. Amadureci, estou mais tranquilo. Uma vitória já não representa a lua e uma derrota o inferno. Penso que sou capaz de transmitir serenidade aos que trabalham comigo, aos meus jogadores. Tenho a mesma ambição de antes, isso sim. A mesma dedicação, o mesmo profissionalismo. Mas controlo mais as minhas ambições", referiu o atual treinador do Manchester United.

Quando questionado sobre a forma como agora comanda as equipas, Mourinho diz que cada clube é um clube. "É preciso adaptação à realidade do clube, às suas necessidades. Chama-se ser inteligente. A prioridade é estabelecer relações de paz e amor num grupo para criar estabilidade. No Manchester United sempre houve personalidades muito fortes como Giggs, Scholes ou Roy Keane. Hoje há Rooney e Carrick. Por isso era importante para mim levar Ibrahimovic, que sem ser inglês, sem conhecer a cultura do clube e com a sua personalidade e perfil pode ser algo mais do que um jogador"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG