The New Saints, os galeses que estão perto de entrar na história

A equipa leva 25 jogos consecutivos a vencer. Amanhã, se ganhar, pode igualar o recorde do Ajax, de 1971/1972, e dia 1 pode tornar-se no clube com a melhor série vitoriosa de sempre

14 de agosto. Foi neste dia que começou a invencibilidade dos galeses do The New Saints (TNS) em todas as competições - o clube totaliza até ao momento 25 vitórias consecutivas e faltam-lhe apenas duas para quebrar um recorde mundial e entrar para a história do futebol. A mais longa série de triunfos da história do futebol pertence ao Ajax, da Holanda, que na temporada 1971/1972, sob o comando de Johan Cryuijff, alcançou 26 vitórias seguidas, mais uma que o TNS. A equipa do País de Gales, campeã há cinco temporadas consecutivas, pode igualar o feito dos holandeses já esta segunda-feira, quando receber o Cefn Druids, atual penúltimo classificado. Curiosamente será este também o mesmo adversário no dia 1 de janeiro, altura em que os galeses podem entrar para a história do futebol mundial, isto se o clube da cidade de Llansantffraid-ym-Mechain vencer as duas partidas.

O emblema galês, contudo, não olha apenas a recordes e com a ajuda do milionário Mike Harris, dono de várias empresas no ramo das telecomunicações, pretende crescer no universo futebolístico, concretamente no que diz respeito às competições da UEFA. "Queremos sempre mais, mas vamos com cuidado, sempre a pensar no melhor para o clube. Pretendemos chegar a um outro patamar, mas também sabemos que não pode ser de um momento para o outro. Estamos a montar uma estrutura para crescer na Europa e acreditamos que será possível", referiu ao DN o dirigente do TNS Ian Williams, que ainda assim não foge aos recordes do seu clube. "Os recordes são bons, é sinal que estamos a fazer um bom trabalho, mas sabemos que estamos num patamar mais baixo. É um recorde na mesma, trabalhamos para vencer todos os jogos, mas temos os pés assentes no chão", disse o dirigente.

Apesar de serem a equipa galesa da moda, a verdade é que outras como o Swansea ou o Cardiff nunca disputaram a Liga de Gales, preferindo disputar os campeonatos ingleses, mais competitivos. O TNS, contudo, não quer ir por esse caminho."Não queremos jogar em outra Liga. Somos de Gales e queremos permanecer neste campeonato. Talvez o mais indicado seja criar melhores condições financeiras aos clubes, como acontece no campeonato inglês. Aí seria mais fácil conseguir uma liga competitiva, segurar durante mais tempo os melhores jogadores. O que acontece atualmente não favorece o futebol galês", salientou o dirigente.

A média salarial no campeonato inglês são cerca de 35 mil euros por semana. Em Gales o valor é bem inferior. "São valores totalmente diferentes. O nosso orçamento anual são cerca de três milhões de euros e somos de longe o clube com o maior da liga de Gales. É por isto que digo que é complicado segurar os melhores. E mesmo que fosse possível pagar essas verbas no TNS, os jogadores iriam embora para um campeonato mais competitivo. Não nos interessa apenas que o TNS tenha uma boa saúde financeira, é importante que os outros clubes também tenham", afirmou, confessando que o seu clube já tentou recrutar jogadores no campeonato português.

"É verdade, mas a resposta foi negativa. Eram dois jogadores do escalão secundário de Portugal, do Santa Clara, mas não conseguimos chegar a um entendimento. Se vamos continuar a insistir?_Claro, como já disse pretendemos evoluir e não nos queremos limitar apenas a jogadores, queremos trabalhar com os melhores profissionais do futebol. É um sonho, mas vivemos o nosso dia a dia a sonhar, queremos que o TNS seja um histórico", salientou.

Além do possível recorde mundial de vitórias consecutivas, o The New Saints é também atualmente o clube com mais golos marcados nas principais 40 ligas mundiais. O emblema de Llansantffraid-ym-Mechain soma um total de 68 golos apontados em apenas 19 partidas realizadas até ao momento, uma média superior a 3,5 golos por jogo. Amanhã podem já começar a escrever a história...

Mais Notícias

Outras Notícias GMG