Telma Monteiro e Nélson Évora são os porta-estandarte em Tóquio

A judoca estará nos Jogos pela quinta vez, enquanto o saltador participa pela quarta vez, sendo que desta foi um dos qualificados através do ranking.

A judoca Telma Monteiro, medalha de bronze no Rio 2016, e o saltador Nélson Évora, campeão em Pequim 2008, vão ser os porta-estandarte de Portugal na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, marcada para 23 de julho.

Nuns Jogos marcados pela promoção da igualdade de género, cada país vai ter, pela primeira vez, dois porta-estandarte, cabendo a representação da Missão de Portugal a dois repetentes.

Telma Monteiro, que vai estar pela quinta vez na competição olímpica, vai voltar a encabeçar o desfile da comitiva lusa, tal como em Londres 2012 e no encerramento do Rio 2016, enquanto Nélson Évora, nos seus quartos Jogos, vai reeditar a experiência de Pequim 2008.

Ambos vão suceder ao velejador João Rodrigues, recordista português de presenças em Jogos, com sete, que transportou a bandeira portuguesa na cerimónia de abertura no Rio 2016, naquela que vai ser a sétima vez que um representante do atletismo assume esta responsabilidade e a sexta de um judoca.

O Comité Olímpico Internacional (COI) incentivou as estruturas nacionais a designarem dois porta-estandarte, para que ambos carreguem conjuntamente a bandeira na cerimónia de abertura de Tóquio 2020.

O esforço pela igualdade de género nos Jogos levou a que contem com 48,8% de participantes do sexo feminino e a inclusão no programa de várias competições mistas, para um total de 18.

92 atletas em 17 modalidades

Portugal vai estar representado por 92 atletas, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, que vão ser disputados entre 23 de julho e 8 de agosto, depois do adiamento por um ano, devido à pandemia de covid-19.

O apuramento de mais sete portugueses no atletismo para Tóquio 2020, com Nélson Évora, campeão olímpico do triplo salto de 2008, à cabeça, a ser confirmado esta sexta-feira através do ranking.

Aos 37 anos, Nelson Évora vai estar pela quarta vez em Jogos Olímpicos, depois também do sexto lugar no Rio 2016 e do 40.º em Atenas 2004, tendo falhado Londres 2012 por lesão.

Além de Évora, que ocupa o 28.º lugar do ranking, no triplo salto vai estar também o estreante Tiago Pereira, de 27 anos, que assegurou a penúltima vaga, com o 31.º posto da hierarquia.

A estes nomes juntam-se Salomé Afonso, nos 1500 metros, distância a que regressa Marta Pen (36.ª no Rio 2016), com as estreias de Carlos Nascimento (100 metros) e Ricardo dos Santos (400), além de Irina Rodrigues, que falhou Rio 2016 por lesão e se qualificou, e de Lorene Bazolo ter somado aos 100 metros por marca os 200 por ranking.

Nélson Évora, Tiago Pereira, Salomé Afonso, Marta Pen, Carlos Nascimento, Irina Rodrigues e Ricardo dos Santos aumentam para 20 no número de representantes do atletismo nacional em Tóquio 2020, fazendo da modalidade a mais numerosa, juntando-se aos marchadores João Vieira e Ana Cabecinha, às maratonistas Carla Salomé Rocha, Sara Catarina Ribeiro e Sara Moreira, aos saltadores Pedro Pichardo, Evelise Veiga e Patrícia Mamona, aos lançadores Francisco Belo, Liliana Cá e Auriol Dongmo e às velocistas Cátia Azevedo e Lorene Bazolo.

O atletismo passa a compor, assim, a modalidade com mais portugueses em prova, com 20 atletas, um acima de Pequim 2008 mas longe dos 24 no Rio 2016 e dos 25 em Londres 2012.

Antes, o ténis tinha sido a última das modalidades a confirmar participação lusa, com Pedro Sousa e João Sousa no torneio de singulares e também em pares.

Se o ténis foi a 17.ª modalidade confirmada em Tóquio 2020, o andebol foi destronado como a mais numerosa, apesar de ter assegurado a primeira presença de Portugal na estreia oficial das modalidades coletivas de pavilhão, depois da participação no torneio de demonstração de hóquei em patins em Barcelona 1992.

Na natação, Portugal vai contar com nove nadadores nas piscinas japonesas, casos de Francisco Santos (200 metros costas), José Paulo Lopes, (800 livres), Gabriel Lopes e Alexis Santos (ambos nos 200 estilos), Ana Catarina Monteiro(200 mariposa), Diana Durães e Tamila Holub (ambas nos 1500 livres), sendo que esta última tem também presença garantida nos 800 livres, aos quais se juntaram recentemente Tiago Campos e Angélica André, em águas abertas.

No judo, estarão no torneio olímpico Jorge Fonseca (-100 kg), Anri Egutidze (-81 kg), Catarina Costa (-48 kg), Joana Ramos (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), bronze no Rio 2016, Bárbara Timo (-70 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg) e Rochele Nunes (+78 kg).

Os oito judocas qualificados, que igualam o recorde de participações lusas de Barcelona 1992, tornam a modalidade a quarta mais representada na comitiva nacional, apenas atrás do atletismo, do andebol e da natação.

A Missão de Portugal conta com oito lugares garantidos na canoagem, com Fernando Pimenta, em K1 1.000 metros, Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, em K4 500, Teresa Portela, em K1 200, e Joana Vasconcelos, em K1 500, nas provas de velocidades, e de Antoine Launay, em slalom.

Portugal vai contar com cinco representantes nas competições de ténis de mesa, com Shao Jieni e Fu Yu, no torneio individual feminino, e no masculino com Marcos Freitas e Tiago Apolónia, aos quais se junta João Monteiro na prova por equipas, tendo João Geraldes como suplente.

A representação na modalidade iguala a dos portugueses nas competições de vela, com os repetentes Jorge Lima e José Costa, que, em 49er, foram os primeiros portugueses a assegurarem a presença em Tóquio 2020, aos quais se juntaram, já em 2021, Carolina João, de 24 anos, para a competição de Laser Radial, e os irmãos Diogo Costa e Pedro Costa, em 470.

O ciclismo vai contar com quatro representantes, com João Almeida e Nelson Oliveira, nas provas de estrada (fundo e contrarrelógio), Maria Martins, na pista (omnium), e Raquel Queirós, em cross country olímpico (XCO).

No equestre, são também quatro as vagas asseguradas, com Luciana Diniz, nona no Rio 2016, a garantir a presença na prova de obstáculos, com Maria Caetano, Rodrigo Torres e João Miguel Torrão, em ensino.

João Silva, João Pereira e Melanie Santos vão ser os três representantes portugueses nas competições de triatlo, enquanto, na ginástica, Diogo Abreu assegurou a presença nos trampolins, e Filipa Martins vai estar na artística.

Pedro Fraga, que vai para os terceiros Jogos, e Afonso Costa asseguraram o regresso do remo nacional a Jogos, em double scull ligeiro.

Gustavo Ribeiro vai marcar presença no skate, aos 20 anos, com Portugal bem marcado em desportos estreantes: no surf, vão alinhar Frederico Morais, Teresa Bonvalot e Yolanda Sequeira.

Rui Bragança, de 29 anos, carimbou o passaporte para a sua segunda presença olímpica consecutiva, no caso para o torneio de taekwondo, na categoria de -58 kg, enquanto o tiro com armas de caça regressa com João Paulo Azevedo no fosso olímpico.

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 realizam-se de 23 de julho a 8 de agosto de 2021.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG