Telma Monteiro e Fernando Pimenta eleitos os melhores do ano

"O meu sonho ainda não está totalmente concluído", disse a judoca, que ainda quer ser "campeã olímpica"

A judoca Telma Monteiro e o canoísta Fernando Pimenta foram galardoados hoje com a Medalha de Excelência Desportiva do Comité Olímpico de Portugal (COP), que consagra os melhores atletas de 2016.

Na gala Celebração Olímpica 2016, que decorreu esta noite no Centro de Congressos de Lisboa, o COP fez questão de distinguir a única atleta portuguesa medalhada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro - bronze na categoria de -57kg -, bem como o campeão europeu em K1-1000 e K1-5000 nos Europeus realizados em Moscovo.

"Foi um ano de muitos desafios, dentro e fora do tapete. Foi um ano muito gratificante e valeu a pena lutar. Foi uma espera longa, mas finalmente recompensada. Agora, vou tentar aproveitar este ciclo para melhorar. O meu sonho ainda não está totalmente concluído. Enquanto o prazo de validade não expirar, posso aspirar aos Jogos Olímpicos de Tóquio e a ser campeã olímpica", afirmou a judoca, de 30 anos.

Já Fernando Pimenta garantiu completar o ano "de consciência tranquila" e declarou estar já a pensar nas próximas olimpíadas: "O sucesso vem do trabalho, do sacrifício, do querer e do acreditar. Este ano ficou perto de ser o ano dos anos. E Tóquio2020 está já aí à porta."

Além deste prémio, foram homenageados com a Medalha de Mérito do COP os antigos atletas olímpicos Miguel Maia e João Brenha, que se notabilizaram pelos quartos lugares alcançados no voleibol de praia em Atlanta'1996 e Sydney'2000.

O Prémio Juventude foi atribuído à surfista Teresa Bonvalot, depois de a jovem ter conquistado de forma inédita o Europeu de juniores em surf, uma modalidade que irá fazer a sua estreia olímpica em 2020, nos próximos Jogos, em Tóquio.

Outro jovem em destaque nesta cerimónia foi o canoísta Sérgio Maciel, que recebeu o Prémio Ética Desportiva. O COP pretendeu, assim, honrar o 'fair-play' do jovem, campeão europeu de maratona em C1 júnior, que nos Mundiais deste ano esperou pela ultrapassagem do colega Marco Apura, que liderava a prova até se ter enganado no trajeto final para a meta.

Por fim, Jenny Candeias foi agraciada com o Diploma 'Mulheres e Desporto', atribuído pelo Comité Olímpico Internacional (COI), tendo o COP entregado ainda Prémios de Agradecimento à Imprensa Nacional Casa da Moeda e à Marinha Portuguesa.

No discurso de encerramento, o presidente do COP, José Manuel Constantino, evitou fazer um balanço deste ciclo de quatro anos e preferiu agradecer a todos os que contribuíram para o movimento olímpico português.

"Qualquer que seja o futuro que a vida tem reservado para nós, seremos sempre um militante do desporto nacional, um servidor de Portugal", sentenciou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG