"Se jogar sem receio, Sporting pode perfeitamente ganhar"

Cédric, que esteve no último triunfo leonino diante de uma equipa alemã, pede ousadia aos leões. Jesus tem a certeza de que os dois conjuntos vão marcar.

O Sporting recebe o Borussia Dortmund (19.45, RTP1), em encontro de extrema importância para os leões no que toca ao objetivo de avançar para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Cédric Soares, curiosamente nascido na Alemanha, jogava no Sporting quando o clube de Alvalade venceu pela última vez um emblema germânico, no caso o Schalke, por 4-2, em partida também a contar para a Liga dos Campeões, decorria a época 2014-2015. Em declarações ao DN, o agora lateral do Southampton, considera que ter Bas Dost, "um avançado possante e conhecedor do futebol alemão", pode ajudar o Sporting a vencer, mas não ter Adrien "é que não ajuda nada". Para o ex-leão, a baixa do capitão "é tão ou mais importante" do que todas as baixas que a equipa alemã possa ter. E são muitas.

"As baixas dos titulares, ou dos mais utilizados, são importantes e podem fazer a diferença a favor do Sporting, mas o plantel é vasto e tem soluções que dão garantias", sublinha, lembrando que num cenário de Liga dos Campeões "nunca há equipas fáceis e o grau de exigência é sempre máximo".

No entanto, Cédric acredita que "se o Sporting respeitar o adversário e jogar sem receio pode perfeitamente vencer, ainda por cima jogando em casa". Como foi referido atrás, Cédric esteve presente na vitória sobre o Schalke - em 26 jogos oficiais frente a alemães, os leões só venceram duas vezes - e não esquece o apoio recebido: "Fizemos um belíssimo jogo em Alvalade, com o público a ser o verdadeiro 12.º jogador. Batemos o Schalke por 4-2, mas o Borussia é uma equipa diferente, exige mais cuidados."

O curios é que Cédric podia estar hoje em Alvalade vestido de amarelo, pois em 2013 esteve com um pé em Dortmund. "Falou-se do interesse de algumas equipa alemãs e o Borussia era uma delas, mas não aconteceu", contou o lateral que continua a vibrar com os leões em Inglaterra.

O palpite de Jorge Jesus

Parece estranho, mas o treinador do Sporting acha que Rui Patrício vai sofrer, pelo menos, um golo. "Tanto para o Dortmund como para o Sporting o jogo pode ser determinante. Há outros objetivos porque o jogo não acaba aqui. Vamos encontrar um adversário com uma dinâmica ofensiva forte, com jogadores rápidos. Tenho quase a certeza de que ambas as equipas vão marcar. Só não tenho certezas quanto ao resultado. Espero que a minha equipa ganhe", disse o técnico, que vê as duas equipas com "uma ideia de jogo parecida". E acredita que quem for ao estádio vai ver "um grande espetáculo".

No entender de Jesus, as formações alemãs "revelam um andamento muito forte", por isso o Sporting tem de "estar preparado para isso".

O treinador desvalorizou as muitas ausências do Dortmund, buscando nomes para a conversa: "Dembele, Aubameyang, Mario Götze. É uma equipa, como são as grandes equipas, que não tem só 11 jogadores, tem um treinador com ideias próprias."

A finalizar, Jesus insistiu que o Sporting "está a recuperar o seu prestígio" e garantiu que vai ver o jogo "em princípio no estádio", em virtude de ter de cumprir o segundo de dois jogos de castigo. E deixou uma frase enigmática: "Espero que seja o último jogo de castigo."

Tuchel sem explicação

Reus, Schurrle, Durm, Subotic, Bender, Guerreiro, Schmelzer, Adrián Ramos. Estas são as oito ausências certas do Dortmund, todas por lesão. E Sokratis e Piszczek devem jogar, mas ainda não é certo. "É uma situação que nos preocupa, tanto a frequência como a qualidade das lesões. Não há uma explicação para todas estas lesões. Face ao número não é habitual. A equipa continua confiante", disse o técnico alemão Thomas Tuchel, que salientou o facto de que quem viu "o jogo do Sporting contra o Real Madrid viu a qualidade do Sporting e também o infortúnio de ter perdido aquele jogo".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG