Jaime Marta Soares diz-se chantageado mas garante realização da Assembleia Geral

Presidente da Mesa da Assembleia gerai diz-se chantageado por Bruno de Carvalho, relativamente aos boletins, mas diz que vai aceitar a chantagem

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, declarou esta sexta-feira que a Assembleia Geral marcada para este sábado no Altice Arena corria o risco de não se realizar. Em causa estaria uma alegada chantagem levada a cabo pelo atual presidente Bruno de Carvalho.

"Neste momento a realização da AG está em perigo por chantagem de Bruno de Carvalho. Ou o boletim é como ele quer ou não há funcionários. Ele está a fazer chantagem", afirmou, em declarações à TVI.

Ao mesmo tempo que alertava para tal facto, Jaime Marta Soares deu a garantir que tudo fará para que esta aconteça num clima de "segurança total".

Mais tarde, Marta Soares, na mesma estação já admitia que a realização da Assembleia Geral não estava em causa e admitiu ceder à "chantagem de última hora".

O presidente da MAG acrescentou que Bruno de Carvalho exigia que constassem "boletim de voto determinadas frases que nunca se viram num boletim de voto". A pergunta que estava previsto surgir no boletim de voto, e que Bruno de Carvalho contestava, era:"Pretende ou não a revogação colectiva, com justa causa, do mandato dos membros do Conselho Directivo?"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG