Godinho avança com candidatura e apoio de Rogério Alves

Dupla deve apresentar projecto já amanhã, tal como Bruno Carvalho, e prevê participação de Paulo Pereira Cristóvão.

Uma lista de "união e força", para "cortar com o passado" e não "deixar o clube cair nas mãos de um mecenas" juntou Godinho Lopes (vice-presidente na era de Dias da Cunha), Rogério Alves (presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD) e Paulo Pereira Cristóvão (candidato vencido nas eleições de Maio de 2009).

O DN soube que a candidatura de Godinho Lopes deve ser apresentada amanhã. Tal como a de Bruno Carvalho (ver caixa). "O objectivo é resolver o problema do Sporting. Construir uma equipa competitiva, devolver a mística ao clube e voltar a colocar entusiasmo nos adeptos e sócios ", disse ao DN um dos envolvidos no projecto.

Luís Duque apoia esta lista de "união", que ajudou a criar, mas para já não entra. Pois, tal como o DN já noticiou, o ex-dirigente leonino assumiu o compromisso de avançar com Fernando Seara para as eleições na federação.

Outra das surpresas da lista é Pedro Souto, pré-candidato no último acto eleitoral, que abdicou a favor de Bettencourt. E ainda Pedro Tavares, responsável pelo marketing leonino.

O ex-vice-presidente de Dias da Cunha, Godinho Lopes, é figura com influência no universo verde e branco e tem, segundo uma facção dos notáveis de Alvalade, o perfil ideal para assumir os destinos do clube nos próximos quatro anos (duração do mandato).

Sempre conotado com o chamado "roquettismo" - gestão pós--José Roquette, que muitos culpam do declínio do Sporting -, quer cativar os jovens adeptos, que considera serem um activo importante do clube. Por isso, convidou Pereira Cristóvão para o projecto, pois sabe que representa 10,57% de votos nas urnas, obtidos em 2009, quando enfrentou Bettencourt (eleito com 89,43%).

Godinho Lopes ficou apreensivo com a realidade financeira do clube, depois de ter conversado com os bancos parceiros do clube (BES e BCP) e com Nobre Guedes, responsável pela restruturação financeira dos leões. Repensou o projecto, mas não desistiu. E resolveu ir à luta com uma equipa renovada e de corte com o passado.

"Godinho Lopes é um bom no-me para suceder a José Eduardo Bettencourt. Tem condições para fazer um papel extraordinário e quer fazê-lo", disse o antigo vice-presidente Menezes Rodrigues no dia em que o Conselho Leonino renunciou ao mandato. Também José Roquette já manifestou agrado com a possível candidatura do seu "delfim". E Dias da Cunha será apoiante.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG