"Que o Benfica seja campeão e Bas Dost o melhor marcador"

Pierre van Hooijdonk, antigo avançado do Benfica, elogia ao DN o compatriota, compara-o a Slimani mas prefere que o atual dianteiro dos leões conquiste, no final da época, um feito individual e que o tetra fique no Estádio da Luz

Bas Dost é o homem do momento em Alvalade. O holandês é sinónimo de golos. Em matéria de I Liga, já tinha sido decisivo em casa com o Estoril e fora com o Boavista, mas anteontem, no Restelo, manifestou todo o seu sangue-frio ao desfazer o nulo nos descontos numa altura em que o Sporting ameaçava ficar a dez pontos do líder Benfica e a seis do vice-líder FC Porto, sabendo-se como se sabe como é importante o segundo lugar da I Liga por dar ainda acesso automático à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Contas feitas, Bas Dost já marcou em onze ocasiões, nove das quais no campeonato, o que lhe proporciona o terceiro lugar na lista dos melhores marcadores atrás do vimaranense Marega e do portista André Silva, ambos com dez golos.

Na temporada 2000/2001 houve um avançado holandês que deixou a sua marca em Portugal. Falamos de Pierre van Hooijdonk, futebolista que brilhou num Benfica longe do sucesso desportivo que hoje atravessa mas que ainda conseguiu marcar vinte golos no campeonato que disputou de águia ao peito.

"Desde que chegou ao Sporting, vi com mais atenção o jogo contra o Benfica, no qual Bas Dost marcou um golo. Na minha opinião, está a a fazer um grande trabalho no Sporting, a marcar golos. Bas Dost é, definitivamente, um avançado especial, não há muitos como ele", disse ao DN Pierre van Hooijdonk que, confessa, "não foi uma surpresa" o facto de o Sporting o ter adquirido, no início da temporada, a troco de dez milhões de euros aos alemães do Wolfsburgo.

Van Hooijdonk, hoje com 47 anos, tem uma ligação especial com o Benfica e nem o facto de ter um compatriota a liderar a frente de ataque do Sporting o faz vacilar. "Claro que continuo a torcer pelo Benfica. Ficarei muito feliz se o Benfica se sagrar campeão e Bas Dost for o melhor marcador do campeonato", refere Van Hooijdonk, que ficou surpreendido por o Sporting ter falhado os penáltis de que dispôs na I Liga. E não se coíbe de deixar uma sugestão a Jorge Jesus: "Não sabia que estavam a falhar tantos, mas às vezes depende muito dos jogadores, pois dizem ao treinador que querem marcar porque estão confiantes. Isso depende do treinador, mas se já falharam por duas vezes acho normal que o treinador comece a pensar no Bas Dost. Tenho a certeza de que se Bas Dost disser ao treinador que quer marcar que ele não se importará."

Melhor do que Slimani

Quando Bas Dost foi contratado o objetivo era muito claro; fazer esquecer Slimani, vendido ao campeão inglês Leicester a troco de 30 milhões de euros - mais cinco por objetivos. Os últimos tempos de Slimani em Alvalade foram de grande produção atacante, mas, ao compararmos o que os melhores goleadores dos tempos modernos do Sporting fizeram na primeira época nas 15 jornadas iniciais percebemos que Bas Dost está muito acima do argelino e até de Liedson.

Ainda assim, Van Hooijdonk consegue identificar as principais diferenças entre o magrebino e o compatriota de 27 anos. "Penso que o Slimani é um jogador mais vertical, que só vê o golo e tenta marcar sempre, ao passo que o Bas Dost está mais à espera que alguém crie as oportunidades para ele depois finalizar. Não é daqueles jogadores que finta dois adversários e marca, por exemplo", conclui o antigo futebolista que vestiu por 46 vezes a camisola da laranja mecânica.

Holandês avisa Benfica

Bas Dost partiu ontem de férias, mas, antes disso, deixou um aviso sério ao Benfica, líder do campeonato: "Ainda não terminou. Já muitos disseram que não vamos ser campeões porque não somos suficientemente bons e perdemos demasiados pontos. Ainda acredito. Viram como jogámos em Madrid, Dortmund ou contra o Benfica. Mostrámos ao mundo que sabemos jogar futebol. Acredito nesta equipa e penso que ainda podemos ser campeões."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG