Carrillo conhece castigo no dia 14

Relator do processo disciplinar instaurado a André Carrillo em outubro de 2015 tem de apresentar decisão e proposta de castigo até quinta-feira... a não ser que o Sporting o acuse de mais alguma coisa

Será que é desta que o caso André Carrillo termina? Segundo apurou o DN, o processo disciplinar instaurado ao peruano, pelo Sporting, em outubro de 2015, foi dado como terminado a 14 de março, dia em que o jogador foi chamado para retomar os treinos na Academia. Logo, o relator do processo tem de proferir uma decisão e recomendar castigo até 14 de abril. Ou seja, esta quinta-feira, se entretanto os leões não reabrirem o processo para acrescentar mais algum dado. Isto porque Bruno de Carvalho tinha pensado instaurar outra participação ao extremo, ou fazer uma adenda ao existente, depois de saber que o peruano tinha arrancado um dente sem dar conhecimento ao departamento médico do Sporting

O jogador volta hoje à Academia, em Alcochete, para mais um dia de trabalho (das 09.00 às 18.00). Uma rotina que repete desde que lhe foi levantada a suspensão de frequentar as instalações do clube, na companhia de um preparador físico (no caso João Rodrigues, que será integrado nos quadros do hóquei em patins leonino).

Carrillo, que já se comprometeu com o Benfica até 2021, está agora convencido de que, seja qual for a decisão ou castigo, a sua rotina até 30 de junho, dia em que termina contrato com os leões, vai ser passar os dias na Academia a treinar sozinho. A não ser que seja chamado à seleção do Peru. Apesar de estar sem competir desde setembro (jogo com o Rio Ave foi o último pelos leões), o extremo deve ser chamado para a Copa América que se joga no verão. E o empresário garante que se apresentará em boa forma. "O André está em Portugal. Foi reintegrado nos treinos do seu clube há quatro semanas e estou certo de que vai estar em forma para a Copa América, sempre e quando a equipa técnica da seleção o chamar", disse Elio Casareto ao jornal Ovación, recusando depois abordar o processo disciplinar.

O Sporting instaurou um processo disciplinar a André Carrilo há cinco meses. Segundo disse ao DN em março Nuno Cerejeira Namora, advogado do jogador, o extremo foi acusado de não olhar "aos interesses do clube ao não aceitar a proposta de renovação que lhe foi apresentada" pelos leões e "como trabalhador tem de zelar pelos interesse da entidade empregadora"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG